Quando vamos mudar nossa fama??

É óbvio que o americano tem uma tendência forte ao nacionalismo e a acharem que são o centro do universo, mas hoje tive de engolir a seco a declaração de que “Brasileiros gostam de festa e qualquer coisa é motivo para não trabalhar!!!!”

A reunião começou com um pequeno comentário de um executivo chamado Sean, que disse:

“- Você já provou a melhor pizza do mundo??”

Eu respondi:

“-Já!!!! Em São Paulo!!!!!” (para resumir a conversa…)

Depois disso ele começou a tentar me convencer que a pizza de NY era a melhor do Mundo!!!! Inclusive ele achava que a pizza era uma invenção de algum Italiano que chegou por aqui (sério, ele achava isso, e outros na sala também)!!! Enfim, sem muitos comentários sobre…

Dai para a frente ele tentou me alfinetar em tudo que era colocação. Quando eu apresentei um cronograma de trabalho e fiz duas emendas de feriados, ele soltou:

“É por isso que seu País é o que é. Vocês gostam mais de festa do que de trabalho. Qualquer coisa é motivo para vocês não trabalharem!”

Bem, a partir, desse comentário eu quase mandei o Gringo sentar no Donut! Mas, o pior é que o cara tem razão!!!! Eu recebi um e-mail de um cliente que falava justamente sobre isso:

Neste ano, ao todo serão:

8 Feriados na Seg/Sex

5 Feriados na Ter/Qui

Total: 13 Feriados (em dias úteis)

Se somarmos aos feriados (sábados/domingos e enforcarmos quando cair na ter/qui, teremos 44 dias de feriadões!)

O ano tem 365 dias, são 52 semanas, portanto 104 dias de descanso, você tem mais 30 dias de férias, são 13 feriados em 2009, “enforcando” somamos mais 5 dias, assim iremos trabalhar somente:

365 – (104+30+13+05) = 213 dias

Isso significa que trabalharemos só 58,35% do ano, ou 1.704 horas das 8.760 horas que tem 01 ano, ou seja nós trabalhamos somente 19,45% das horas do ano.

Fora as horas desperdiçadas, mal planejadas, reuniões inúteis e por ai vai… É impressionante o quanto a gente desperdiça de tempo, com tanta crise, com tanta falta de tempo, tem gente que torce para ter emenda!!!! É claro que temos que ter tempo para o lazer, mas já temos lazer demais!!! Essa semana é morta por causa do Carnaval, será que em março o Brasil começa a funcionar??

Se você acha certo todos essas emendas, antes de meter o pau, dá uma lida nesse post:

http://blog.maistempo.com.br/2008/03/10/sndrome-da-segunda-feira/

New York

No próximo mês vou blogar com menos intensidade, pois estou desde sábado aqui em New York com um ritmo intenso de trabalho.

newyork1Por aqui um frio intenso (hoje chegou a -3 graus), mas ainda não vi sinais muito fortes da crise! Hoje tive de sair pra comprar um gorro (tipo de Corinthiano) e fui na Macys! Tudo em liquidação, o povo comprando feito loucos! Fiquei quase uns 20 minutos na fila de tanta gente que tinha. A cidade parece um canteiro de obras, por todo lado tem alguém reformando alguma coisa.

Pode ser apenas impressão, nos próximos dias vou confirmar se a coisa tá feia por aqui mesmo.

Essa viagem tem diversos objetivos, além de acertar algumas coisas do escritório aqui, estamos fechando algumas parcerias interessantes, vou visitar alguns clientes, vou fazer uns cursos de administração de tempo, devo fazer um curso de inglês para apresentações, visitar a Universidade de Harvard e mais um montão de coisas!! Será um mês agitado.

Só tem uma coisa ruim por enquanto!!!! Fiquei em um hotel diferente, excelente, mas não tem Internet wireless!!! To tendo de pagar US$14 por 24hs!!!!

Se sobrar pique, quando chegar a noite aqui no hotel eu blogo algumas novidades! Até!

Pergunta da Semana

Como a falta de produtividade pode prejudicar sua empresa nesses tempos de crise?

Muitos Começos, Poucos Términos

Você não precisa observar muito para descobrir que muitas pessoas são peritas em iniciar coisas, mas quase nunca terminam nada. Começam a academia e param alguns meses depois, iniciam o regime e param no meio, começam a escrever o livro e não terminam, engatam um romance e perdem o ritmo, abrem uma empresa e fecham antes mesmo de dar certo, entre outros exemplos.

the_end-shutterstock_10314598[1]

A vida fica assim com muitos começos e poucos términos. A razão para isso acontecer vem das mais diversas origens. Muitos culpam a falta de tempo, a perda de interesse, a dificuldade de levar a diante, a mudança de planos ou o simples fato de desistirem.

Costumo ouvir as mais diversas desculpas para isso acontecer, mas fundamentalmente, elas se resumem a uma tríade de fatores: falta de relevância, falta de foco e auto-sabotagem.

Se começamos algo que não é importante de fato, que não tem uma real importância, mais cedo ou mais tarde iremos desistir. Às vezes, pela urgência do momento, acabamos prometendo coisas, mas que sem uma relevância perderá o sentido completamente com o tempo.

Ache sentido para as coisas que começar. Isso se faz com coração e não apenas com a razão! Quando começar algo, pense na relevância além do objetivo: você não está fazendo um curso de inglês, você está garantindo a viagem dos seus sonhos! Você não está de regime, você está na busca de saúde, de um namoro ou da vida! Você não está escrevendo um livro, você está construindo sua próxima casa! Você não está na faculdade, você está garantindo sua realização profissional!

Se não houver relevância, nem perca seu tempo, pare antes de começar!

Depois que a relevância for descoberta vem a necessidade de focar. Quem quer muitas coisas ao mesmo tempo, acaba tendo dificuldades de executá-las. Quem quer tudo, pode ter tudo, desde que foque em apenas uma coisa por vez.

Sem um foco definido, os resultados demoram a aparecer, você acaba se desmotivando e deixando mais um término para depois. Nossos estudos demonstram que uma pessoa não consegue ter resultados se focar em mais de 2 (duas) metas por semana. Você pode ter diversas metas, mas selecione as mais relevantes para focar semanalmente.

Com o foco definido, fica fácil criar um plano de ação, marcos de controle e indicativos de progresso. É muito mais fácil planejar poucas coisas do que uma diversidade de objetivos.

A falta de foco nos dá preguiça, achamos outra coisa mais interessante, ficamos sem saber por onde começar. Foque nos seus términos e não em seus começos!!!

E por último, precisamos falar da auto-sabotagem. Este é um dos fatores mais comuns para impedir seus términos. Muitas pessoas começam a lutar por seus objetivos, mas no meio do caminho acabam auto-sabotando a execução. Imagine que você tem uma meta de ter R$ 1 milhão de reais na sua conta em 20 anos. No meio do caminho, você começa a gastar mais do que deveria e nunca consegue se aproximar da quantia. Este é um grande exemplo de auto-sabotagem, pois as pessoas o fazem, porém muitas vezes nem percebem.

Alguns possuem uma crença (muitas vezes com origens na infância), de que quem tem muito dinheiro é ladrão ou de que o dinheiro é sujo. Esta crença também dificulta a realização dos seus objetivos por trazer a culpa pela conquista dos mesmos.

Você nunca conseguirá ter esse dinheiro, porque Inconscientemente você não quer ser ladrão e nem ter algo sujo. Desta forma você encontrará um meio de nunca chegar neste objetivo! Parece loucura, mas as razões psicológicas são grandes fatores que acabam nos levando a desistir de nossos sonhos.

Descubra o que pode estar sabotando você, aprenda a lidar com esses obstáculos, visualize diariamente o seu objetivo realizado e os benefícios que ele trará para você!

Que começos precisam ser terminados? Que começos precisam ser eliminados?

Tempo para Lazer (by Ernani Rios)

fisico

Segue mais um post enviado pelo Ernani (que em breve terá uma entrevista publicada por aqui também):

Uma atividade que muitos esquecem, ou não priorizam, é o lazer.

Lazer são todas as atividades  importantes, que nos permitem descansar o corpo e a mente.

Existem diversas formas de lazer. Esportes, leituras, passeios entre muitas outras. Cada pessoa deve identificar as atividades que mais proporcionam a sensação de bem estar e priorizá-las na agenda.

Alguns blogs que podem ajudar as pessoas a se divertir;

– BizRevolution (www.bizrevolution.com)

Para os revolucionários que gostam de negócios e marketing

– Garota Sem Fio (www.odontopalm.com.br/gsf)

Tecnologia móvel é o foco desse blog.

– Green Field Sports (http://greenfieldsports.wordpress.com)

Blog sobre Futebol e Futebol Americano.

– BuscaPe (http://buscaape.blogspot.com/)

Aqueles que desejam percorre o caminho até Santiago e Caminho do Sol encontraram um diário interessante sobre essa jornada.

Esses são apenas alguns blogs que podem ajudar nas horas de lazer.

Se dedicarmos, ou priorizarmos, nosso tempo para as atividades de lazer, teremos uma vida melhor e mais saudável.

Entrevista com o Sr. Eduardo Carvalho

Conheci o Eduardo através do meu amigo Miguel Cavalcanti, acabamos criando uma amizade que gerou alguns negócios em conjunto e indicações. O Eduardo é o tipo de cara networking e com um alto grau de sabedoria. É outra enciclopédia de livros e de web. O interessante é que na empresa dele, tudo é 100% Web, do Office ao CRM… Segue a entrevista:

1 – Quem é Eduardo Carvalho?
É o que estou tentando descobrir. ;) Estudei Administração de Empresas na GV. Antes da faculdade, sempre quis fazer administração. Mas, durante o curso, fiquei em dúvida. Comecei a fazer História na USP, pensei em ser jornalista, prestei várias vezes, para ir treinando, o concurso do Rio Branco, para ser diplomata. Também gostava muito de literatura, escrevi colunas para o jornal da faculdade e, durante o período da GV quase inteiro, mantive uma coluna no Digestivo Cultural, onde escrevi sobre vários assuntos – livros, filmes, viagens, São Paulo, etc. Fui gostar de administração – e a gostar muito – quando comecei a trabalhar e a ver as coisas acontecendo na prática. Hoje sou sócio de uma incorporadora, a Sabiá Residencial, e tenho um blog em que escrevo todo dia sobre os assuntos mais diferentes.

2 – Como nasceu a idéia da empresa?

Trabalhei quatro anos com meus sócios em outra incorporadora, que ajudamos a montar. Tive a sorte de começar a trabalhar com pessoas que admiro muito. Nessa outra empresa, aprendemos bastante sobre o mercado imobiliário. Ele é enorme, interessante, mas em geral as empresas ainda tem uma gestão pouco profissional e os produtos estão atrasados com relação a outras indústrias. Víamos aí uma oportunidade, principalmente no segmento mais econômico (que não era o que atuávamos). Acreditamos que dá pra fazer um produto barato, acessível, e ao mesmo tempo bonito, com boa arquitetura e construção. É um desafio enorme (escrevi aqui sobre algumas dicas fui acumulando nesse processo). Mas conseguimos fazer bastante coisa nesses dois anos. Também tem sido divertido – e montamos uma equipe excepcional, que é o mais importante.

3 – Como você gerencia seu tempo diariamente? Como é sua rotina semanal?

Minha principal estrutura é a do Getting Things Done e aquelas quatro listas: para fazer o mais rápido possível, aguardando, projetos e um dia/ talvez. Tenho uma dessas para pessoal e uma para profissional. Faço minha revisão semanal às sextas no final do dia. Uso o Basecamp pra trabalho em equipe e o Remember The Milk para tarefas, que sincronizo com o BlackBerry e o Google Calendar. 

4 – Quais são os maiores vilões da sua produtividade e como tenta lidar com eles?

Primeiro, email: é muito fácil mandar email e dá uma sensação de que o trabalho está acontecendo. Mas as coisas podem ser comunicadas sem precisão e demoram-se às vezes dois dias para matar um assunto que um telefonema de três minutos pode resolver. Me esforço para manter um inbox zero e tenho usado mais o telefone. Reuniões também são complicadas: demoram mais do que poderiam, fogem da pauta e deixam assuntos importantes em aberto. Para evitar isso, faço a pauta antes e envio para a equipe pelo Google Docs, para todo mundo saber mais precisamente o que precisamos resolver e para incluir lá o que quer discutir antes.

5 – Você é um case impressionante de gestão de conhecimento. Como você se faz para se manter atualizado?

Não sei se sou um case nisso, mas vamos lá: basicamente leio os jornais de manhã, revistas no final de semana e blogs quando tenho alguns minutos – à noite, no fim de samana ou no BlackBerry. Assino o Estadão e o Valor e gasto uns 15 minutos por dia com os dois. Revistas, assino a Exame, a Época Negócios, a Economist, a New Yorker a Geographical. Gosto muito também da Fast Company e da Portfolio. Leio vários livros ao mesmo tempo, antes de dormir e em finais de semana (uma vez, aliás, escrevi sobre como ler mais em finais de semana e feriados).

6 – Quais os 10 blogs que você costuma a ler e recomenda?

Há dois meses a lista seria um pouco diferente, mas hoje, em ordem alfabética, é esta:

  1. Ben Casnocha – http://ben.casnocha.com
  2. Brad Feld – http://www.feld.com
  3. Daniel Piza – http://blog.estadao.com.br/blog/piza
  4. Digestivo Cultural – http://www.digestivocultural.com/blog
  5. Marginal Revolution – http://www.marginalrevolution.com
  6. Michel Laub – http://michellaub.wordpress.com
  7. Pedro Doria – http://pedrodoria.com.br
  8. Scott Berkun – http://www.scottberkun.com/blog
  9. TED – http://blog.ted.com
  10. Todoprosa – http://colunistas.ig.com.br/sergiorodrigues

7 – Quais os 5 livros de negócio e produtividade que todo mundo deveria ler?

Não diria que “todo mundo deveria ler”, mas são os que mais me influenciaram:

  • The Art Of Project Management, do Scott Berkun. Incluiu todos os assuntos ligados a como colocar uma idéia em prática: do cronograma a como lidar com politicagem corporativa, passando por como escrever um bom email. É uma bíblia gerencial. E, aliás, muito bem escrito e com passagens divertidas. Agora o livro foi rebatizado como Getting Things Done, que é mais simpático e tem mais a ver com o seu espírito. 
  • The Future Of Management, do Gary Hamel. Hamel disseca empresas como a Gore, Whole Foods e o Google e mostra que algumas teorias de management não são estáticas e podem ficar ultrapassadas, como a estratégia de longo prazo, o foco num mercado, a compra em escala, etc. É um livro que inspira a procurar soluções gerenciais novas para um mundo que mudou.
  • Double Your Profits, do Bob Fifer. É um livro com 78 dicas rápidas para cortas custos, aumentar as vendas e outros assuntos gerenciais – equipe, remuneração, estratégia, etc. Bob Fifer é de um bom senso impressionante e o livro é escrito com uma falta de cerimônica incrível, raríssima nesse tipo de literatura. Para ler em poucas horas e reler sempre.
  • The Art Of The Start, do Guy Kawasaki. Guy é o guru do Vale do Silício. Seu livro é um antídoto àquelas aulas de empreendedorismo que não saem do business plan. Guy é muito engraçado e seu livro é cheio de dicas úteis, da composição do conselho ao desenvolvimento de produto. Sua principal insistência, porém, é esta: execute.
  • Getting Real, da 37 Signals. É um livro sobre como desenvolver um sistema web mas que serve para qualquer assunto. É cheio de passagens preciosas e às vezes um pouco polêmicas sobre gerenciamento de projetos, lançamento de produtos, relacionamento com clientes, etc. É sobre como fazer menos e fazer melhor.

8 – O que você faz para equilibrar seu tempo?

Faço esporte quase todo dia – natação, corrida, academia -, leio alguma coisa, vou ao cinema, saio com amigos, viajo, etc. Tenho uma rotina bem normal, mas já foi um pouco diferente. Não sei se mais puxada, mas eu lidava com ela de forma mais ansiosa. Esse equilibrio, no fim, é uma questão muito particular. Tem gente que aparentemente vive uma vida corrida, desequilibrada, mas não por isso está cansada ou quer mudar. Tem que vive uma vida tranquila, apática, e é ansiosa porque as coisas não acontecem – e tem gente que vive muito feliz nessa tranquilidade. É preciso buscar esse equilíbro, mas não acho que em só em “horas de trabalho” e “horas de lazer”. Acho que forma como lidamos com os problemas e como aproveitamos os bons momentos fazem toda a diferença. Tento sempre melhorar nisso.

9 – Você se considera uma pessoa que tem equilíbrio e resultados? Ou tem resultados mas não tem equilíbrio? Qual a sua composição?

Acho que consigo executar as minhas coisas sem me afogar no trabalho. Mas tenho melhorado na administração da minha rotina. É um exercício constante. Umas das coisas que eu mais sentia falta, até recentemente, era de tempo livre de verdade, sem nada na agenda. Mesmo meus finais de semana eram cheios de compromissos. Um livro que me ajudou nisso é Esperando o fim de semana, Witold Rybczynski, que me ensinou a aproveitar melhor esses dias. Tento trabalhar e me divertir, sem que uma opção exclua a outra – e de preferência fazendo essas duas coisas ao mesmo tempo. 

Promoção Efetividade.Net

 vocedonaseutempo-BAIXAatridade-novo-baixa

No Brasil (nos EUA então nem se fala…) tem um monte de blogs que falam sobre qualidade de vida, life hacking, administração do tempo, etc. Apesar da abundância de informação pouca coisa presta de verdade.

A maioria dos blogs relatam experiências do próprio autor, que as vezes são válidas, mas em muitos casos não passam de coisas sem nenhum tipo de fundamento.

Outro dia vi em um blog, um cara afirmando que metas se escreviam na cabeça e que ele realizava todas no ano… pode funcionar para ele, mas isso não é verdade para a maioria da população… enfim, coisas do tipo vivem brotando na Internet.

Existem alguns blogs nessa temática que escrevo, que são sérios, tem boas dicas, e em geral citam boas referências. Um dos que mais gosto é o Efetividade.net do Augusto Campos. Ele tem qualidade e profundidade nos textos. Na linha de mobilidade tem a Garota sem Fio e em negócios, o revolucionário BizRevolution.

No ano passado fizemos uma parceria com o Efetividade.net, no qual ele irá escolher 20 leitores do blog que enviarem artigos sobre o tema para ganhar os livros A Tríade do Tempo e o Você Dona do Seu Tempo.

Mais de 120 pessoas já mandaram seus textos, mas ainda dá tempo de participar! Segue o link da promoção:

Nova edição da Promoção de Verão do Efetividade: escreva seu artigo!