Lições de Carreira, Vida e Empreendorismo no CEO´S Family

Eu canso de elogiar o João Doria, mas depois desse 7o CEO´S FAMILY, ele conseguiu se superar. O evento foi impecável, da organização, às atividades de lazer, os convidados, etc. Tudo excepcional, eu juro que procurei algum defeito, mas não dá para achar. O João sabe como dar uma festa!

Um dos pontos fortes do evento foram as palestras, seguem algumas das lições aprendidas:

1 – Padre Fábio de Melo

Eu ouvi gente antes da palestra criticando a escolha do Palestrante, ainda mais que o vôo dele atrasou (devido fatores climáticos) e tivemos apenas 30 minutos de palestra. Mas no final, todas as opiniões foram alteradas. Foi à palestra mais profunda que ouvi na minha vida, sem sermão, sem demagogia, sem delongas, o Pe. Fábio proporcionou uma profunda reflexão sobre quem nós somos realmente.

Ele falou sobre um conceito interessante de ligação e função, que muitas vezes apenas assumimos uma função com as pessoas que convivem conosco ao invés de uma ligação mais profunda. Desperdiçamos-nos como pessoas fazendo isso e perdemos oportunidades de nos ligarmos de verdade com as pessoas que fazem a diferença na nossa vida. Não percebemos hoje, mas lá na frente sentiremos falta. “De que valerá todo o dinheiro, negociações e poder se não tiver alguém quem compartilhar a seu lado?”

Gostei quando ele falou que todos têm o direito de sermos inúteis e como isso é belo, retornar a “infância” quando a idade avançar. Quando estivermos “inúteis” o que precisamos é ter alguém que nos tire do sol e nos coloque no sol! Mas será que haverá ligações suficientes para alguém fazer isso com você??

2 – Marco Camargo (do programa Ídolos da Record)

Todos conhecem o Marco, como o chato do programa Ídolos, mas ele tem muita experiência, produziu Roberto Carlos, Ivete e muitos outros. Ganhou dois Grammy. Ele conhece do assunto.

Ele estava expondo sobre o que faz uma pessoa ser ídolo. Sua experiência como palestrante é terrível, sem dúvida, ele seria eliminado no “Palestrantes Record”, mas se pegar o que ele falou e linkar no mundo corporativo tem aprendizados valiosos.

Uma coisa legal é que todo mundo nasce um ídolo, nasce com dons específicos para alguma coisa. Algumas pessoas não aproveitam esses dons e acham que podem cantar empreender, palestrar, etc. e ai é que quebram a cara. Quem tem o dom de cantar vai fazer isso muito bem, quem não tem vai ser sempre forçado!

Ele falou que na música talento e disciplina andam completamente juntos. Deu o exemplo do Saulo, que era gago, foi reprovado e no ano seguinte ganhou o programa. Ele treinou, mudou sua atitude, trabalhou seu visual. Persistência com talento pré-existente dá resultado, em qualquer assunto na vida.

Os ídolos caem porque acham que são Deus e de deuses esperamos milagres, quando esses milagres não acontecem a realidade bate a porta! Qualquer semelhança com um líder autocrático, que se acha o máximo é mera coincidência! Vale o exercício de todo o dia olhar no espelho e achar defeitos em você que serão trabalhados até o fim do dia!

Alguém fez uma pergunta se mesmo um cantor sem talento, consegue se destacar. Ele disse, claro que sim. Quem não tem talento, precisa de investimento! “Quantos excelentes músicos da noite não vão para frente? Infelizmente a vida musical é assim!”

3 – Edson Bueno (Fundador da Amil)

Eu estava ansioso por essa palestra, o Edson é um mito, uma lenda viva do empreendedorismo nacional E também porque foi à palestra que patrocinei como Triad! A palestra estava abarrotada de CEOs e suas esposas, infelizmente os adolescentes não foram, mas eles que mais precisavam ouvir essa palestra.

Edson era pobre, de uma cidade que nem lembro o nome. Péssimo aluno e bem arteiro. Até que um belo dia ele desmaiou e acordou nos braços do único médico da cidade. Nesse momento, aos 14 anos de idade ele decidiu que ia ser médico.

De lá para cá foram mais de 50 anos, até que ele criou um dos maiores conglomerados de saúde no mundo, dono de uma fortuna bilionária e milhares de vidas como clientes.

O Edson tem um estilo simples, direto, prático. Gosta de motivar as pessoas, de conversar com o time, de criar vídeos e mensagens de incentivo. Ele começou a palestra como um vídeo sobre o valor do tempo (e nem combinamos isso) e encerrou com uma mensagem que fez até a platéia e inclusive o João chorar.

Se o João Doria tem o mindset calibrado para produtividade, eficiência e qualidade. O Edson tem o mindset calibrado para crescer, ousar e ganhar dinheiro como poucos!

Coisas que gostei:

1 – A Amil era 150X menor que a Golden Cross, quando ele botou na cabeça que queria ser a nova Golden Cross! SHOW!!!! DO CACETE!!!! Isso é a prova que sonhar grande ou pequeno dá o mesmo trabalho, só que um te leva longe e o outro te deixa no mesmo lugar. Você não imagina o quanto isso me inspirou!!! Eu comecei a ter idéias ali mesmo, em breve vocês vão ver!!!! EDSON MIND!

2 – Cresça, sem deixar que a empresa seja maior do que você – É o princípio de que nada vale ter uma grande empresa, sem você ser uma grande pessoa, um grande pai, um grande marido! Leve as pessoas junto e coloque a empresa sempre no seu lugar, por maior ela que ela seja!

3 – Key People – Ele só cresce porque tem pessoas estratégicas nos lugares certos. Será que seu líder está preparado para a próxima fase da empresa? Se ele disse, sim, mas perguntou se você vai pagar hora extra é o cara errado! Esse cara pensa na empresa enquanto você dorme? Esse cara tem paixão pelo negócio como você? Ele abriria mão de um cargo, de uma posição em benefício a longo prazo?

4 – Aprenda com os melhores – Edson foi buscar aprender, fazer curso de inglês (e ainda disse que seu inglês não é dos melhores), fez pós em Harvard, ficou amigo do Peter Drucker, do Michael Porter e de vários outros gurus.

5 – E o ensinamento que eu mais gostei (e que a Exame usou de forma errada, associando apenas com dinheiro, como ele mesmo disse):

TUBARÃO ANDA COM TUBARÃO.

SARDINHA ANDA COM SARDINHA.

Se você ficar andando com pessoas de mente pequena, que só vêem problemas, vivem cheias de medo, não arriscam, não conseguem ter visão é assim que você limitará seu universo. Por isso ele nunca teve sócios.

Eu gosto de ir aos eventos do Doria, porque lá os caras não falam de metas de milhão, eles falam tudo em bilhões!!! No primeiro evento que fui, até me choquei, mas eles que estão certos! Se eu coloco na cabeça que posso faturar 1 bilhão, se chegar a 800 milhões eu to mega feliz! Agora se colocar na cabeça que vou faturar R$ 100 milhões, se chegar a R$ 50 milhões eu já vou achar bom!

Calibre sua menta para o grande! Dá o mesmo trabalho, o que muda é o resultado!

Enfim, o evento foi show! Muitos contatos, novas parcerias que vão rolar e muita meta nova e idéias na cabeça! Meus filhos amaram! Assim que tiver as fotos publico no Facebook!

Até a próxima e não se esqueça, Pense Grande ou será pequeno pro resto da vida!

7 Respostas

  1. Cara muito bom o post.
    Esse evento deve ter sido ótimo mesmo!
    Mas já serviu de inspiração. Ainda mais depois das férias com a cabeça mais fresca.
    Valeu, abraço Christian.

  2. Apesar de admirar o Doria em muitos aspectos, como a humildade, o respeito com as pessoas que trabalham com ele (independente da posição hierárquica), a educação impecável e a forma como ele busca a qualidade em tudo o que faz, não posso deixar de levantar uma crítica: para mim, a forma de gerir pessoas do Dória está, em alguns aspectos, ultrapassada. Em várias entrevistas, ele pontuou que não concorda com o estilo adotado por empresas de ponta lideradas por jovens (como a Google), que incentivam o lazer durante o expediente, a jornada flexível e a interação entre vida pessoal e vida profissional. Chegou a afirmar, quando questionado sobre empresas que instalam mesas de bilhar e video-games em suas unidades, que um funcionário seu pego jogando paciência no computador já receberia o “cartão amarelo”.
    O Dória, de acordo com o que sai na mídia, constuma trabalhar das 7h às 22h, às vezes mais que isso, e alimenta em sua equipe esse “amor e comprometimento” ao trabalho como um valor a ser cultuado. No entanto, eu tenho a convicção de que o culto ao excesso de trabalho pode ser extremamente prejudicial à qualidade de vida da equipe. Como os funcionários do Dória que tentem seguir o seu ritmo e sua filosofia de trabalho (de alta qualidade e desempenho) terão tempo de se dedicar à vida pessoal, familiar, esportiva e cultural?
    Uma vez, o Dória afirmou “meu lazer é o trabalho. Amo o que faço e me divirto com isso”. O problema é: quantos dos simples mortais que trabalham com ele tem no trabalho sua principal fonte de lazer?
    Longe de fazer uma crítica gratuita, posto aqui minha opinião (longa, por sinal) por saber que o Cristian é fã do Dória e poderá, querendo, fazer um bom contraponto.

  3. Casos de sucesso assim são realmente um exemplo para nós todos. Buscar se qualificar e de fato conseguir uma boa posição no mercado, é algo extremamente positivo. Uma bela dica é a de buscar tal qualificação no IESB em Brasília.

  4. Bah Christian, adorei quando vc falou “SHOW!!!! DO CACETE!!!!” aushuashua.
    Fiquei inspirado. É verdade, acho que vc tem toda razão, assim como Edson. Vamos pensar grande! Vamos fazer história! Obrigado pelas palavras inspiradoras e pelo report do evento que eu não pude participar (e confesso nem sabia que existia).
    Forte abraço,
    Tiago

  5. Parabéns pelo artigo. Muito inspirador, especialmente a parte que cita sobre o Edson. Desde mais jovem desenvolvi a consciência da qual ele usou o exemplo do Tubarão e da Sardinha – e acaba sendo a pura verdade, especialmente pela nossa natureza psicológica de ficarmos perto daqueles em que nos sentimos confortáveis. Porém, se quisermos ser grandes (Tubarões) devemos pensar e nos comportar como tal.

    Mais uma vez, parabéns!

    Phillip – BH/MG

  6. Christian. Obrigado por compartilhar a experiência.! Deixo para os leitores uma das minha principais premissas do sucesso de minha carreira profissional e da minha empresa: honestidade e transparência total com os clientes: somos empresa pequena, mas com certeza com valores grande que muitas empresas grande empenham pequenos esforços….

  7. Ótimo artigo.

    Concordo em grau e gênero, e deixo uma recomendação de leitura que fala bastante sobre como moldar sua mente para pensar grande: Os segredos da mente milionária de T. Harv Eker.

    Abraço a todos e PENSE GRANDE.

Responder

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s