A casa do futuro pode ser sua e hoje!

Eu lembro quando passou na TV, há muitos anos atrás, a casa do futuro do Bill Gates, cheia de automação e tecnologias que pareciam saídas de um filme de ficção científica. Pois bem, o tempo passou e tudo isso se tornou realidade e com um custo acessível. Veja pequenas coisas que podem ajudar sua casa a ter mais automação e praticidade:

1 – Smart TVs
Smart-TV-Full-HD-LED-42-polegadas-LG-Câmera-Skype
Se você pensa em trocar de TV, vale a pena investir (a diferença hoje em dia é mínima) em uma televisão com a tecnologia smart, que basicamente permite acessar a Internet na tela da TV. Você pode, por exemplo, ter seu Skype (câmera e som) na tela da TV (muito útil para quando viajo por muito tempo), acessar filmes online, ver receitas online, acessar bibliotecas de vídeos e baixar milhares de aplicativos de fitness, tempo, notícias, jogos, etc.

As melhores marcas para isso atualmente são a Samsung, LG e Sony (o resto é resto). Só repare ao comprar sua TV se o wireless vem integrado, caso contrário terá de gastar na compra de um dispositivo USB Wireless (quando eles escrevem Wireless Lan Ready não é wireless, é cabo) ou vai ter de passar cabos de rede, o que é bem mais complicado.

2 – Aplicativos de controle das SmartTV

automacao-studio-vipA Samsung, Lg e Sony possuem aplicativos para Iphone e Android que permitem controlar a TV do seu celular. Procure nas lojas por esses aplicativos, além de controlar a TV eles também te ajudam na hora de digitar e navegar nos menus. Em casa todas as TVs são controladas pelo tablet ou celular, acabou a aquela história de perder o controle ou de trocar pilhas, bem prático.


3 – Se a TV não for SMART seu computador pode ser

A maioria dos notebooks e computadores tem saído de fábrica com uma saída de vídeo HDMI, se esse é seu caso, compre um cabo HDMI, conecte a sua TV e acesse qualquer conteúdo online. É simples e não precisa de nenhuma configuração e funciona exatamente como se fosse uma smartTV.

4 – Locadoras Online

Falavam que no futuro você poderia ver o que quisesse, em qualquer lugar e em qualquer dispositivo. Hoje já existe uma série de locadoras virtuais que fazem dessa promessa uma realidade. Você pode ver os vídeos na sua smart TV, no seu celular, tablet, BluRay, etc.

Há alguns meses eu aderi ao Netflix, e tenho recomendado as pessoas. Apesar de não ter grandes lançamentos de filmes, tem sempre alguma coisa interessante para ver. Fora que as séries valem a pena. Eu tenho visto Tudors (série sobre o rei Henrique VIII) frequentemente, até minha esposa já aderiu ao vício. Também assinei o NetMovies, mas esse só é bacana porque te entrega DVDs em casa, porque a seleção de filmes online deles é muito antiga.

5 – Vigilância Fácil

Hoje em dia com menos de R$ 300,00 você pode ter câmeras na sua casa para monitorar interna ou externamente. Existem diversas marcas que são fáceis de instalar. No meu caso, escolhi a DLINK, que tem um site chamado www.mydlink.com que com um login e senha eu vejo que está acontecendo, via Internet, celular ou do meu tablet. Não tem custo mensal e a qualidade é muito boa. A configuração levou apenas um botão para ele achar o meu wireless e criar o usuário no site.

6 – Chega de Chaves

fechadurabioemtricaVocê também não precisa mais de chaves para entrar na sua casa, você pode instalar fechaduras biométricas que através de digitais ou de códigos numéricos abrem a porta. Existem centenas de marcas no mercado, com características diferentes. A dica é procurar uma que tenha ao mesmo tempo acesso por digital, números e chave física (em caso de falha). Você pode, por exemplo, configurar a digital da sua empregada para acessar na quarta e sexta-feira das 9h às 17h, depois bloqueia. Para instalar precisa de um chaveiro, mas a configuração em geral é simples. Eu recomendo duas marcas: DLOCK e YALE, em minha opinião após meses de pesquisas foram as mais seguras e completas.

7 – Ambientes Automatizados

datashw

Agora se você quiser investir um pouco mais, existe a possibilidade de automatizar toda sua casa. Nesse caso a imaginação e seu bolso são o limite. Você pode, por exemplo, controlar as luzes da casa através do tablet, você pode ter um Datashow embutido no gesso que desce automaticamente com a tela de projeção e já liga seu BluRay. Automaticamente ao passar sua digital na porta, ele pode acender a luz do corredor, ligar a TV na Globo, tirar foto na câmera e enviar por e-mail e encher a banheira com água na temperatura de 45 graus! Nesse caso você vai precisar de uma empresa especializada, pois não dá para fazer sozinho. Se estiver por Santos ou SP, recomendo a Solução Audio e Video, que tem um atendimento e qualidade excepcionais.

Cada vez mais o futuro estará presente em nossa rotina, estaremos cada vez mais conectados e mais seguros, confortáveis e próximos de quem amamos através da tecnologia utilizada a nosso favor.

Redes Sociais: saiba o seu limite.

Muitas empresas tem se questionado sobre o uso do Facebook durante horário de expediente, algumas criam regras rígidas de controle e outras simplesmente liberam o uso. Em minha opinião eu acho que o caminho do meio é a saída, nem liberar demais nem apertar muito. Eu sou favorável a liberação, mas de forma controlada, através de horários, limites de tempo, volume de dados trafegados, etc. Não existe mais essa história de bloqueio total, a não ser que você reviste o bolso das pessoas e as impeça de trazer seu celular para o trabalho, não é verdade?

O problema não está em liberar, o problema está em desenvolver nas pessoas o senso de saber o seu limite de uso do Facebook. Eu acho que a redes sociais são como uma droga, elas viciam, pois geram prazer na sua utilização de alguma forma. Se não fosse positivo em algum sentido as pessoas não o fariam.

facebook-addiction1 (1)

O problema é que algumas pessoas não conseguem desenvolver um limite pessoal e com isso acabam prejudicando sua produtividade diária sem ao menos perceber. Na Triad PS temos tudo liberado, acredito profundamente na capacidade individual da minha equipe, de julgamento do que é realmente importante no momento certo.

Não ligo nem um pouco de ver um colaborador no chat no Facebook, se tenho a certeza de que depois de algum tempo ele retornou mais focado para terminar a prioridade. O problema é se o chat não termina e consome longas horas no dia, ai prejudica a execução, uma série de coisas fica atrasada, os e-mails acumulam, a sensação de atraso e de correria aumentam. Esse é o caso que a rede social está fazendo mal para sua performance, é o momento de parar.

Minha gerente comercial passou por esse processo, ela se viciou no Facebook. Isso começou a afetar a conclusão das tarefas, até o dia que ela disse: “parei. Está me atrapalhando”. Ela parou de usar e se restringiu aos horários de almoço e lanche para ver os updates. Voltou ao controle.

É isso que você precisa desenvolver, o seu senso de limite, de quando a rede te ajuda e quando a rede te prejudica. Uma hora ou outra, ver seu Facebook será positivo, para espairecer as ideias, pensar em outra coisa, etc. podemos chamar talvez de ócio criativo do Domenico de Masi, mas o excesso vira o que eu chamo de circunstancial, perda de tempo sem resultados.

Aprenda a se vigiar, se não consegue fazer sozinho, peça para alguém limitar você.

Até a próxima

Palestra Gratuita para o pessoal de Santos

O que faz uma equipe ter alta produtividade?

  Equipes são a unidade essencial de qualquer empresa, pessoas que trabalham juntas por um objetivo comum. O problema é que nem sempre as equipes conseguem “performar” da melhor forma e isso causa uma série de problemas aos líderes e falhas na execução da empresa.

    Nos últimos meses estou tendo a oportunidade de acompanhar diversas equipes, mapeando seus gaps e sucessos na execução e, se eu pudesse mapear alguns fatores que fazem a equipe ter uma alta produtividade, eles seriam:

Os líderes fazem a diferença – Se puder comparar uma “equipe ruim” e uma “equipe fantástica” o líder é a primeira ponta. Líderes negligentes não fazem a coisa acontecer, líderes urgentes matam a produtividade da equipe. Líderes egocêntricos matam o propósito do time. Por outro lado, líderes que suportam, dão empowerment, estabelecem modelos de comunicação, definem prioridades claras e dão o poder de decisão ao time fazem a coisa acontecer. O líder não precisa saber nem resolver tudo, ele precisa dar espaço para a equipe e com isso utilizar o potencial do grupo.

Imagem do Artigo

Foco nas pessoas e não no resultado – Nada contra gestão por objetivos ou similares, mas as equipes dão certo pelas pessoas que as compõem. Você pode ter os melhores processos, metas, sistemas mas são as pessoas que fazem a diferença. Quando a equipe tem pessoas valorizadas, vistas com seus problemas e competências, e que têm chances para o aumento de seu equilíbrio pessoal e relacionamentos importantes, a coisa flui diferente.
A comunicação é aberta – Esse é um dos pontos mais difíceis e também mais interessantes das equipes de alta produtividade. Quando a comunicação é aberta, direta, honesta e objetiva a coisa funciona. Equipes onde a comunicação tem barreiras, onde tudo se resolve por e-mail ou com reuniões, onde falar com o líder exige um “protocolo”, a produtividade fica truncada.
Elas gerenciam o tempo – Quanto mais efetivas individualmente as pessoas são, mais a equipe aumenta sua performance. Se uma pessoa não consegue lidar com seus e-mails, não sabe planejar, não consegue priorizar, não consegue se organizar, etc, ela acaba comprometendo a performance de todos. Gerenciar tempo é uma competência individual que no grupo traz resultados incríveis.
Elas erram – Equipes maduras e de alta produtividade erram e a cada erro alguém se prontifica a mapear, identificar as origens e a solucionar o erro. Todo mundo erra, processos podem estar errados, sistemas podem ter erros. O erro é muito bem-vindo nessas equipes, com a diferença de que eles servirão para ajudar a equipe a ajustar a rota, evitar que novas urgências apareçam e servirão como exemplo de melhores práticas. A negligência ou aceitação do erro é que faz o erro ser um “erro”.
   Nenhuma equipe possui alta produtividade constantemente, existem flutuações e lacunas em alguns momentos. Isso é normal, o que faz a diferença no resultado é a maturidade do grupo, a capacidade de saber o que é importante, de se comunicar da forma adequada, de utilizar o tempo da forma correta e de lidar com seus problemas.
   Essas características não nascem da noite para o dia, elas são construídas ao longo do tempo, com muita persistência, treinamento e ferramentas. Qualquer equipe pode se transformar em uma equipe de alta produtividade, basta que os líderes tenham interesse e que a empresa dê espaço nesse sentido.
   Quer conhecer histórias de líderes que inspiram suas equipes a terem resultados? Selecionei 3 entrevistas (apesar de existirem muitas outras) do Agenda do CEO, de líderes que dão show no exemplo:
Case 1 – Paola Kiwi – CEO da Tupperware
Case 2 – Luís Fischman – CEO da Readers Diggest
Case 3 – Cléber Moraes – CEO da Bematech
   Use seu tempo com sabedoria!

5 coisas para pensar antes de empreender

Recebi uma pergunta por e-mail do Renato que vale o post de hoje:

“…tenho vontade de ter minha própria empresa, nada específico, apenas gostaria de fazer as coisas do meu jeito, pois discordo de varias atitudes dos gestores nos quais já tive contato e, porém não consigo encontrar algo que necessite de pouco dinheiro para iniciar…“

O vírus do empreendedorismo está no ar! Nunca na minha vida ouvi tanta gente falando que quer abrir um negócio próprio. Porém questões como essa acima e outras limitam as pessoas a buscarem seu sonho. Acho que vale discutir alguns pontos importantes sobre empreender:

entrepreneur-thinking-blog

1 – Empreender não é para todos – Não tem nada de errado em ser funcionário. Muito pelo contrário. A maior parte dos empreendedores quebram no 1º ano, pois simplesmente não tem o perfil. Ser funcionário tem certa estabilidade, benefícios e um volume menor de preocupações. Empreender não é fácil, é preciso ter paciência, persistência e gostar de adrenalina, pois o começo é bem difícil. Se o seu emprego te traz realização, estabilidade financeira e bem estar, repense 10x antes de querer empreender.

2 – Dinheiro para começar – A maior parte das empresas de serviço requerem um investimento mínimo de capital inicial, e permitem crescer aos poucos. Por outro lado, franquias, empresas de varejo, indústria, etc exigem um volume de capital maior para começar. Avaliar o capital necessário é o primeiro passo para saber se dá ou não para entrar de cabeça. Se a verba é muito curta, tome cuidado, pois os negócios não crescem do dia a para noite e a maior parte deles fecha por problemas de fluxo de caixa. Dinheiro faz dinheiro, não importa se é muito ou pouco, o importante é saber usar nas coisas certas.

3 – Como achar o MEU NEGÓCIO? – Não existe uma fórmula para achar o negócio certo, mas se você ainda não sabe o que fazer é preciso ligar as antenas. Primeiro identifique claramente o que gosta de fazer e o que não gosta. Isso ajuda a ter maior clareza e a focar apenas no que realmente te dá tesão. Feito isso, comece a priorizar as coisas que gosta e comece a investigar o mercado dessas coisas. Tem clientes para comprar ou é apenas um hobby pessoal? Quais os concorrentes? O que eu posso inovar para me diferenciar? Qual o custo de início? É um mercado em crescimento? Etc.

Para achar um bom negócio precisa caçá-lo literalmente. Vá a feiras, assista cursos, invista em revistas sobre negócios, faça viagens, seja curioso. O mercado está cheio de oportunidades, mas precisa literalmente caça-las. Quando você menos esperar vem aquele estalo.thinker-347x318

4 – Cuidado com o Palestrante Consultor LTDA – Tenho muitos amigos saindo de seus empregos e investindo no mercado de pequenas consultorias, treinamentos e palestras. Infelizmente 95% deles quebram depois de dois ou três anos. Parece fácil, glamoroso dar palestras, fazer um blog, escrever um livro e vender consultoria para empresas. Porém o que acontece é que no dia-a-dia, a coisa não é bem assim.

Eu tenho um amigo pessoal, que era diretor de uma empresa de grande porte, saiu há 4 anos e resolveu investir no mercado de consultoria com foco em processos de qualidade e gestão de mudança (área que ele tocava há mais de 15 anos). Investiu em um site pessoal, contratou uma agência para fazer sua papelaria, contratou um pedagogo e um designer para montar 3 cursos (que eu achei excepcionais de conteúdo e aplicabilidade), começou a contatar os amigos, clientes e fornecedores do seu networking para divulgar seu trabalho. No primeiro ano, fechou alguns trabalhos e teve um resultado satisfatório financeiramente. No segundo ano, as coisas já não foram tão fáceis, mas andaram. Ano passado tinha pouquíssima demanda, ficava mais tempo no escritório olhando para o teto do que em cliente. Com tempo livre, ele começou um blog, escrevia insanamente (2 a 3 textos por dia!) na esperança de ter mais acessos e comentários. Manteve esse ritmo por 9 meses aproximadamente e só os amigos comentavam no blog. Fez um curso de coach e virou instrutor de uma empresa Inglesa de gestão de mudanças. E mesmo assim não teve resultados satisfatórios.

Mês retrasado ele jogou a toalha. Contratou uma empresa de recolocação para voltar ao mercado. O headhunter recomendou que ele “apagasse” esse passado de consultor da Internet, pois disse que não é bem visto nas empresas. (Eu nunca tinha ouvido isso, mas eu realmente, inconscientemente se vejo no currículo que era consultor nem chamo para entrevista).

Para muitos começar com pequenas consultorias e treinamentos é um primeiro passo para empreender. O problema é que esse mercado esta abarrotado de gente boa e as empresas extremamente seletivas na contratação. Se essa for sua ideia, analise com muita cautela, como vai fazer o crescimento da sua consultoria para os próximos 5 anos, para evitar gastos de tempo desnecessários.

5 – O sonho deve ser compartilhado – Se você quer empreender, é casado e tem filhos ou mora com sua família, é importante envolve-los de alguma forma nesse sonho. No começo a dedicação ao novo negócio é maior e quando a família está junta, ajuda a manter o barco. Se logo de começo a família não te suportar, o fardo fica ainda mais difícil. Por isso estimular todos a sonhar juntos é muito importante.

 

Se você tem o perfil, empreender é um excelente caminho nos dias de hoje. Se eu quebrar todas as minhas empresas, no dia seguinte, eu vou empreender novamente. É um estilo de vida, é contagiante.

Nunca desista dos seus sonhos, eles podem demorar a acontecer, mas não podem deixar de ser feitos.

Minhas opiniões sobre a experiência de acordar mais cedo

Conforme expliquei anteriormente, eu resolvi testar a pesquisa que fala que as pessoas que acordavam mais cedo tinham mais resultados. Particularmente, eu tenho que concordar com a pesquisa. Essa hora adicional no dia faz muita diferença e pelo que as pessoas comentaram fez para elas também.

Porém é preciso entender alguns pontos positivos e negativos dessa experiência. Em primeiro lugar acordar cedo não é algo que todo mundo goste ou até que possa fazer. É preciso treinar seu cérebro para aceitar essa mudança e fazer isso de forma harmônica com seu corpo, caso contrário, vai ter problemas com sua imunidade e disposição.

acordarcedoClaro que para o corpo se adaptar é preciso dar tempo ao tempo, ou seja, não adianta acordar cedo hoje, pular amanhã e voltar depois. É preciso dar rotina ao seu corpo. Essa foi a parte mais complicada para mim na experiência, pois como eu tenho uma agenda de viagens intensa, boa parte dos dias eu acordava bem mais cedo ou fora do padrão para poder pegar a estrada ou o avião. Com isso meu corpo nunca sabia “acordar sozinho” no horário, pois ele não tem um horário dele. Eu procurei colocar o despertador as 6h30 e seguir essa rotina, mas nem sempre foi possível.

Ter uma hora a mais no dia foi super positivo para dar andamento a algumas coisas importantes, como por exemplo, a leitura de alguns livros, a preparação do EAD da Triad, pensar na estratégia da empresa, etc. Coisas que eu faria, mas com essa hora adicional eu fiz isso e muito mais. Eu tinha uma média de planejar 7h para 10h de trabalho, com isso eu consegui aumentar meu planejamento em uma hora.

Em alguns dias eu aproveitei e fui para o tênis, o que eu descobri que durante o jogo, meu corpo não tem o mesmo rendimento pela manhã, porém ao longo do dia o exercício logo cedo faz muito bem.

A parte ruim de acordar mais cedo é que por volta das 22h eu já estou praticamente capotado, com bastante sono e isso atrapalha minha novelinha e minhas séries que gosto de ver. Uma coisa compensa a outra? Talvez! Em alguns dias eu negligencie a TV em outras optei por ela.

Em resumo eu gostei da experiência, e devo manter esse padrão na minha vida, mas claro que com bastante bom senso e respeitando os limites do meu corpo!

E você, como foi sua experiência?

Não use apenas listas, treine seu cérebro!

Essa semana me dei conta que não estava atualizando o blog como faço habitualmente toda semana. O motivo é muito simples: meu cérebro está disciplinado a executar apenas o que está registrado dentro do Neotriad. Se não estiver por lá, ele simplesmente não faz e nem fica lembrando toda hora.

Eu tinha uma tarefa repetida semanal “Escrever post blog MaisTempo/VocêSA/HSM”, essa tarefa teve uma duração 2 anos e terminou em junho. Eu simplesmente não recriei a tarefa (não reparei no aviso do Neotriad) e ela simplesmente não foi feita, simples assim.

cerebrotreinando

Eu achei isso fantástico! Muita gente insiste que temos que ter listas de tarefas diárias para saber o que fazer, mas isso não é suficiente. Você precisa treinar o seu cérebro para confiar plenamente na lista. Essa é a única forma de ter menos ansiedade, menos estresse, menos cobranças e de multitarefar menos. Um cérebro treinado, foca na atividade presente, foca no que deve ser feito.

Um cérebro não treinado é um cérebro inquieto, que fica lembrando mil coisas, que perde o foco facilmente e que no final não consegue fazer o que deve ser feito.

Treinar o cérebro para acreditar na sua lista não é algo que se faz do dia para a noite, são necessárias semanas, necessário reforçar diariamente o uso da ferramenta é preciso não ceder a vontade de anotar coisas em papéis soltos, etc.

Treine seu cérebro e comece um novo padrão de planejamento e produtividade no seu dia-a-dia. E conte com mais posts nas próximas semanas!