Anúncios

Por um 2013 diferente

    Como estamos no começo do ano, seria muito útil repensar como foi 2012 e criar um 2013 melhor. Eu acredito que nunca devemos nos contentar em ficar na mesma, algo deve mudar. E se algo deve mudar a reflexão deve começar com você mesmo, a partir das suas atitudes e escolhas.

My-New-Year-Strategic-Plan-20101

 

    Para começar a pensar em um 2013 diferente, sugiro que reserve pelo menos uns 20 minutos para esse exercício. Pegue uma folha de papel, coloque na horizontal e escreva no topo 2012. Faça um T na folha e em cada espaço escreva:

– O que fiz e devo continuar fazendo

– O que fiz e não deveria mais fazer

– O que deixei de fazer e devo persistir em 2013

    Faça uma lista de coisas para cada um desses espaços no T e, em seguida, releia os itens. Particularmente, sugiro que depois de escrever todos os itens, retome o exercício no dia seguinte, revisando tudo que escreveu.

    Essa releitura dará um panorama geral de como foi seu ano anterior, das coisas importantes, das circunstâncias, das metas que podem ajudar 2013. Essa folha deveria ser anexada na sua agenda do próximo ano para que você tenha contato com as coisas que quer e as que precisam ser deixadas de lado.

    Em outra folha ou no verso da mesma folha, pense nas coisas que gostaria de realizar em 2013. Coisas realmente viáveis e que possam começar e terminar no próximo ano (para facilitar o processo de planejamento). Depois de listar, faça um X nas metas que proporcionam simultaneamente à sua vida mais equilíbrio (bem estar, saúde, relacionamentos, etc) e resultados (finanças, carreira, bens, etc). Das que tiverem o X marcado, selecione apenas 2 e descreva pelo menos 10 ações práticas que te ajudarão a executar esse objetivo.

    Quando planejo meu ano, eu gosto de escrever uma carta, fechar e deixar para abrir no meio do ano. Não tenho nenhuma pesquisa sobre isso, mas eu adoro ler aquilo que planejei e ver o que andou. Você pode tirar uma cópia dessas folhas e colocar na carta, pois a original deve ficar sempre com você.

    Experimente fazer e compartilhe os resultados.

    Só não vale deixar a vida correr frouxa, ou repetir 2012, pois isso se torna um hábito e quando você reparar está com 80 anos e reclamando das coisas que deixou de fazer. O tempo passa rápido para quem não controla as coisas que faz na vida!

    Um excelente 2013!

Anúncios

Como finalizar aquela tarefa chata que você está adiando?

Todo mundo, por mais que goste do seu trabalho, tem uma ou outra tarefa chata para ser feita ao longo do dia. Em geral o que acontece naturalmente é priorizarmos o gostoso e deixamos o chato para o final. Isso faz a coisa empacar, porque no fim do dia estamos cansados e ai que nada vai ser feito mesmo.

clip_image002

Meu novo livro que será lançado esse semestre, estuda com profundidade essa ideia, e deu para perceber que tem gente que realmente abusa da “auto procrastinação”. Tem pessoas que chegam a adiar tarefas dezenas de vezes ao longo do ano, quando pesquisamos isso no sistema Neotriad.

Se você é mais uma dessas pessoas que entra nesse perfil, não se culpe tanto assim, afinal todo mundo procrastina, seja ao apertar o botão “soneca” do despertador até tarefas chatas. Dá para vencer esse mal? Erradicar a procrastinação da vida é impossível, mas podemos criar “atalhos” ou “trapaças” para nosso cérebro ter mais vontade de fazer:

1 – Coloque as coisas mais chatas em seu período de maior produtividade mas sempre em pedaços pequenos que não ultrapassem 30 minutos. Se a tarefa durar por exemplo 2h, faça em 4 períodos de 30 minutos ao longo do dia ou distribua em diversos dias.

2 – Quando for começar a tarefa e der preguiça, pense no pior e no melhor que pode te acontecer se você fizer ou adiar a tarefa. Coloque bastante emoção e veja o resultado.

3 – Adicione fatores prazerosos durante ou pós a atividade, como por exemplo, música, um bombom de presente, um intervalo, etc.

4- Se a tarefa exigir muitas decisões, faça um intervalo, alimente-se adequadamente (cerais, frutas, etc.) e inicie a atividade. Existe uma relação direta entre alimentação e capacidade de decisão de acordo com recentes pesquisas.

Se nada der jeito, planeje a atividade para outro momento, de preferencia mais tranquilo e veja se acontece. Se não der jeito, peça ao seu chefe para colocar um prazo bem apertado para você! Rssrsr

Você tem colocado sonhos no seu dia-a-dia?

Hoje eu quero filosofar, não quero usar métodos, nem estatísticas, nem software. Quero simplesmente falar sobre a coisa mais básica do ser humano: sonhar.

Estou trabalhando no meu novo livro, recebendo um monte de histórias de pessoas de todo canto, contando seus problemas, suas dificuldades, suas alegrias, suas conquistas.

Se tivesse uma palavra para resumir tudo isso, sem dúvida ela seria: SONHOS. O ser humano precisa ter esse “horizonte”, essa “esperança”, esse “algo a mais” para andar pra frente.

É isso que dá motivação, que inspira, que faz todo o esforço valer à pena, que faz a gente correr riscos. Em minha opinião, viver sem isso é muito sem graça. Não que não seja possível, mas eu acho que fica mecânico, chega uma hora que enjoa.

Somos eternos buscadores do algo a mais, que pode ser algo muito simples como ter mais tempo para aprender outra cultura, ou algo material como um novo carro, um apartamento novo ou algo até espiritual, na busca do seu EU e da conexão com Deus. Não importa.

Eu entrevistei pessoas com muito RESULTADO na vida delas, pessoas que conquistaram grande sucesso na carreira, realizaram muitas coisas, tiveram méritos escolares, consquitaram sua independência financeira, etc. O que fez esses caras saírem do lugar comum e chegar lá? SONHO! Eles sonharam no momento em que a realidade atual deles era algo de filme de Hollywood. Eles estavam incomodados com aquele momento passado e estavam dispostos a correr riscos buscar aquilo que esperavam em seus sonhos.

Eu sonho. Eu sempre vou sonhar. E minha missão é ajudar pessoas a sonharem também. Esse mês eu consegui realizar dois grandes sonhos. Eu nem esperava acontecer. Ambos envolvem risco, oportunidades e muito trabalho. Coisas que amo!

E nunca vamos parar de querer algo mais? Eu falo por mim, eu vou buscar meus sonhos sempre, desde que eles me permitiam ter RESULTADOS com muito EQUILÍBRIO. O dia que eu parar de sonhar é porque fui reencontrar Deus.

 

“Christian, participei de um curso de produtividade com você na  empresa. Em um dos exercícios você mandou que anotássemos quais seriam nossos sonhos de crescimento e desenvolvimento. Gostaria de te infomar  que acabo de cumprir a meta que tracei naquele treinamento: acabo de entregar a monografia da minha Pós Graduação – MBA. A meta que tracei era voltar a estudar, depois de 30 anos formada. Obrigada pelo incentivo e estímulo. Nunca pensei que conseguiria, realmente. Ana”

Sonhe! Mas não fique apenas nas nuvens! Trabalhe um bom plano de ação, tenha foco, saiba correr riscos calculados, arrisque e priorize suas idéias!

É sobre isso que meu novo livro vai falar! Contando histórias de pessoas que chegaram lá, das que não chegaram e das que com certeza irão chegar. O livro deve ser lançado por volta do Natal, coloque tarefa para reservar um pouco de sonhos+execução para você e para os que ama.

Até a próxima!

ps.: a música de fundo desse artigo foi: Mais uma vez do Renato Russo… vale à pena dar uma ouvida..

A Meta e a Jornada.

Eu já falei sobre a importância de se ter metas na vida em diversos posts, é realmente algo que considero essencial para a pessoa dar um próximo passo na sua vida. Se você não sabe o que quer conquistar, fica sujeito as circunstancias do momento e isso realmente é que frustra.

Semana passada, durante uma reunião com um empreendedor de bastante sucesso, no qual estamos implementando um projeto de gestão produtiva com o Neotriad, eu perguntei o que ele diria que foi a chave para ele ter tido tanto sucesso na sua vida. Ele diz que sem dúvida nenhuma foi a sua obstinação para alcançar o resultado.

Ele é um cara que trabalha muito, não tem tempo pessoal, pouco tempo familiar, muito dinheiro, mas que não tenho certeza se valeu tanto a pena assim (ele não soube responder quando perguntei!!!!). Eu prometi que ia escrever esse post para ele e que pode servir também para outros que querem embarcar nesse caminho, da obstinação pela meta.

Felicidade e sentido de recompensa não são alcançados quando a meta é obtida simplesmente. A jornada que leva até a meta precisa ser recompensadora também.

É sutil esse princípio, mas vital. O objetivo final é fundamental, mas o dia-a-dia, bem vivido, compartilhado, com tempo equilibrado é que faz a meta valer a pena de verdade.

Não adianta se matar para alcançar alguma cosia e quando chegar lá estar tão quebrado que não consegue nem aproveitar. Não adianta ter tanto dinheiro se ele só servir para pagar tratamento médico. Não adianta ter muitos bens se não tem uma família para usufruir.

É a jornada para alcançar a meta que precisa ser muito bem pensada, planejada e equilibrada. Lá na frente, talvez não haja mais tempo de voltar atrás e refazer aquilo que foi quebrado.

Para quem está no meio da jornada, vale se perguntar:

– O que faz você realmente feliz? Como esses momentos estão inseridos no caminho até minha meta? O que posso fazer para ter mais prazer no caminho?

Esse clip da música The Climb, interpretado pela Miley Cirus, resume tudo isso! “Não é o que me espera do outro lado da montanha, é a escalada!”, vale investir 3 minutos para refletir: (caso não abra clique aqui)

Você tem infinitas chances de mudar o seu futuro e nenhuma oportunidade de alterar seu passado. É o hoje vivido com sabedoria e alinhado com o futuro que fará a diferença lá na frente! Pense nisso.

Os realizadores, os conformados e os procrastinadores.

Uma forma fácil de entendermos o ritmo produtivo e evolução das pessoas é dividi-lo em três grandes grupos:

  • Os realizadores – são aqueles que saem do lugar e fa zem alguma coisa seja para atingir seus objetivos, dar saltos na carreira, viver melhor seus relacionamentos e ter mais saúde e prosperidade em todos os sentidos.
  • Os conformados – são aqueles que já assumiram que simplesmente não barriga-cerveceradá pra mudar, que a vida é assim mesmo, que ele não nasceu com o “rabicó” virado para a lua e que acredita que time que está empantando pelo menos não tá perdendo.
  • Os procrastinadores – são aqueles que até tem vontade d e mudar, de fazer algo diferente, que se motivam para criar planos, mas na hora H alguma coisa os impede de dar o próximo passo.

A parte triste dessa divisão é que todo mundo, pelo menos uma vez na vida, já teve um desses perfis presente na sua rotina. Não é verdade? Ninguém é 100% realizador. Com certeza, o Bill Gates, Steve Jobs, Sílvio Santos, João Doria ou qualquer outro desses personagens que são extremamente bem sucedidos, já tiveram seus dias de procrastinadores e conformados.

Só que essas pessoas tem uma coisa em comum: eles conseguem administrar esses perfis e voltam rapidamente para o perfil realizador. Eles entendem que ninguém é inabalável, mas que todos tem uma capacidade inigualável de seguir em frente, no perfil adequado.

Em qual perfil você está vivendo hoje em dia? Que tal aproveitar que praticamente 50% do ano já foi embora para começar a viver no perfil mais adequado?

Entrar no perfil dos realizadores não é uma coisa do outro mundo, se eu pudesse definir 5 passos chave para começar a realizar, eles seriam:

1 – Aprenda a administrar bem o tempo que você tem para ter mais energia para caixamagicafocar nas coisas que você gostaria de realizar.

2 – Defina 1-2 pequenas ou médias realizações que gostaria de ter nesse próximo semestre, compartilhe com uma pessoa de extrema confiança e siga os passos nesse post para montar o objetivo.

3 – Crie uma disciplina mental de pelo menos diariamente ler e revisar os planos dessas realizações. Algo que o mantenha conectado ao que deve ser feito.

4 – Ache uma forma de vencer a procrastinação ou o confirmismo quando ele aparecer. Pode ser um vídeo, um filme motivador, um amigo que possa dar força, uma saco de porrada, etc. Toda vez que eu fico desmotivado, eu visito o site do meu concorrente mais medíocre e que faz o maior sucesso nos EUA, impressionante como isso me anima e me faz sair do lugar.

5 – Faça um mapa mental com as possibilidades de mudanças, próximos passos, idéias ou pequenas coisas que podem te ajudar a chegar no seu resultado. A função desse exercício é colocar sua mente para criar ações executáveis e não apenas “contemplações conformistas”.

Se não conhecer a técnica de mapas mentais, rabisque em uma folha de papel uma linha de um ponto A para o ponto B e no meio da linha comece a colocar pequenas ações (ou idéias) que vão te ajudar a chegar lá, depois refine esse rascunho em ações com datas na agenda. Veja esse exemplo:

image

E você? Que dicas você tem para sair da Procrastinação ou do Conformismo?

Como persistir nos sonhos diante das frustrações diárias?

O leitor Carlos Alexandre, enviou uma pergunta que com certeza é comum a todas as pessoas pelo menos uma vez na vida. Vou dar a minha opinião sobre o assunto, se alguém puder complementar com dicas ou histórias pessoais, compartilhem nos comentários!

às vezes podemos fracassar durante a caminhada por problemas afetivos, de stress etc… Como podemos filtrar estas frustrações e acreditarmos novamente no futuro? Pois temos o planejamento, mas com os problemas diários podemos ficar sobrecarregados. Como lidar com essas questões para não prejudicarmos a nós e as outros que estão ao nosso redor? Abraços

Em primeiro lugar é preciso admitir e aceitar que a vida não é uma ciência exata. Óbvio, mas muitas pessoas custam a aceitar essa verdade universal. 

Isso não quer dizer que você deva deixar a vida conduzir você para algum lugar e não criar metas ou nada disso. Muito pelo contrário. Pela imperfeição da vida é que precisamos nos esforçar para criar nosso próprio futuro. E isso é função das metas e da correta gestão do seu tempo.image

Sem “sonhos->metas” não teríamos a esperança de dias melhores e isso seria extremamente frustrante. Por isso precisamos tê-las rodeando nossa vida. Agora quando deixamos de realizar nossos sonhos por causa das urgências, falta de planejamento, terceiros em nosso dia-a-dia a frustração pode ser intensa até depressiva.

O que eu acredito e aplico é:

Persistence1 – Eu planejo minhas metas no máximo de detalhes possível. Claro que não há condições de saber todos os passos ou todas as datas, mas sempre faço um ponto de revisão mensal pelo menos para ficar nos trilhos.

2 – Semanalmente eu coloco alguma atividade das minhas metas na agenda. Isso me dá a certeza que aos poucos a coisa vai andando. Quando a semana está tranquila, vai melhor, quando está enrolada se necessário adio para a próxima semana, sem culpa alguma.

3 – É preciso entender que existe uma linha muito tênue entre a persistência e a teimosia. Eu acho que persistência é acreditar e manter seu ritmo com algum tipo de resultado ao longo do tempo. Teimosia é insistir em uma coisa anos sem nenhum resultado prático. Se for teimosia, simplesmente aceite e remova a meta da sua vida.

4 – Existem algumas metas que são mais difíceis de serem alcançadas, as vezes tem terceiros envolvidos ou números ousados. Isso não pode significar que você estacione e não faça mais nada. Independente do andamento de uma meta, eu não paro as outras. Algo vai acontecer quando me coloco em ação, as coisas sempre fluem.

5 – Quando a meta não sai do lugar em geral o erro está em apenas dois lugares: especificação errada – ou seja, você definiu uma meta que não quer muito ou está além de qualquer possibilidade.

O outro lugar de erro (e mais comum) é o plano de ação, eu já falei milhares de vezes aqui no blog que executamos coisas pequenas (tarefas) com duração máxima de poucas horas. Metas que não andam, tem tarefas ou passos grande demais para execução, ai fica na contemplação.

6 – Sempre tem os “sem fé” que vivem dizendo: esquece isso, faz isso, seu maluco, etc. O que eu faço é agradecer a sua opinião sincera e sigo meu caminho (de preferência longe do pessimista). O que os outros pensam de mim é problema dos outros, certo?

 

Tenho um exemplo pessoal para compartilhar. Quando lancei o livro A Tríade do Tempo em 2004, eu sonhava em ter um lugar de destaque no tema e sabia que isso só seria alcançado com mídia sobre o livro. Defini que queria ter alguma matéria sobre o assunto de tempo relacionado ao meu livro em 10 revistas e 3 programas de TV.

Ok, era uma meta difícil e não dependia só da minha vontade, mas eu tive de criar toda uma estratégia para colocar o assunto de gestão de tempo na mídia (em 2004 pouco se ouvia falar sobre tempo). Contratei uma assessoria de imprensa, comecei a escrever artigos, lançar produtos, enfim fui fazendo o que estava em minha esfera da atuação.

Em 2008 consegui a Veja e em 2009 a Info, fechando as 10 revistas selecionadas. Mas estava difícil os programas de TV. O primeiro que eu queria era o Fantástico, o segundo era o Show Business do João Dória Jr. – que é meu cliente desde os 19 anos e sempre achei um modelo de empreendedor e de planejador (no livro A Tríade do tempo cito muito o João na fase de planejamento). O terceiro era o programa do Jô Soares, que depois do livro das mulheres, acabei trocando pela Marília Gabriela, pois é um programa muito inteligente,feito por uma mulher inteligente.

Ontem gravei para o João! Demorou exatos 6 anos para acontecer. Eu persisti, sabia que uma hora ia acontecer. E aconteceu. Não era teimosia porque estava tendo resultados com os outros programas, sabia que era uma questão de tempo. Agradeço muito a minha amiga Célia Pompéia, que proporcionou a realização desse sonho! Agora só falta Marília Gabriela, vamos ver quanto tempo vai levar!

image

Viver não é simples, se fosse, seríamos “smurfs” vivendo em nosso mundo azul perfeito, com o Papai Smurf sendo o presidente e você seria casado com a Smurfeti. Se você não é um Smurf, precisamos de altas doses de persistência, planejamento, gestão do tempo, fé e paciência!

E você, tem alguma história de persistência com resultado ou teimosia anulada?

Goal Setting Process (by IQ)

goal-setting-process