Minhas opiniões sobre a experiência de acordar mais cedo

Conforme expliquei anteriormente, eu resolvi testar a pesquisa que fala que as pessoas que acordavam mais cedo tinham mais resultados. Particularmente, eu tenho que concordar com a pesquisa. Essa hora adicional no dia faz muita diferença e pelo que as pessoas comentaram fez para elas também.

Porém é preciso entender alguns pontos positivos e negativos dessa experiência. Em primeiro lugar acordar cedo não é algo que todo mundo goste ou até que possa fazer. É preciso treinar seu cérebro para aceitar essa mudança e fazer isso de forma harmônica com seu corpo, caso contrário, vai ter problemas com sua imunidade e disposição.

acordarcedoClaro que para o corpo se adaptar é preciso dar tempo ao tempo, ou seja, não adianta acordar cedo hoje, pular amanhã e voltar depois. É preciso dar rotina ao seu corpo. Essa foi a parte mais complicada para mim na experiência, pois como eu tenho uma agenda de viagens intensa, boa parte dos dias eu acordava bem mais cedo ou fora do padrão para poder pegar a estrada ou o avião. Com isso meu corpo nunca sabia “acordar sozinho” no horário, pois ele não tem um horário dele. Eu procurei colocar o despertador as 6h30 e seguir essa rotina, mas nem sempre foi possível.

Ter uma hora a mais no dia foi super positivo para dar andamento a algumas coisas importantes, como por exemplo, a leitura de alguns livros, a preparação do EAD da Triad, pensar na estratégia da empresa, etc. Coisas que eu faria, mas com essa hora adicional eu fiz isso e muito mais. Eu tinha uma média de planejar 7h para 10h de trabalho, com isso eu consegui aumentar meu planejamento em uma hora.

Em alguns dias eu aproveitei e fui para o tênis, o que eu descobri que durante o jogo, meu corpo não tem o mesmo rendimento pela manhã, porém ao longo do dia o exercício logo cedo faz muito bem.

A parte ruim de acordar mais cedo é que por volta das 22h eu já estou praticamente capotado, com bastante sono e isso atrapalha minha novelinha e minhas séries que gosto de ver. Uma coisa compensa a outra? Talvez! Em alguns dias eu negligencie a TV em outras optei por ela.

Em resumo eu gostei da experiência, e devo manter esse padrão na minha vida, mas claro que com bastante bom senso e respeitando os limites do meu corpo!

E você, como foi sua experiência?

Você está sobrecarregado?

too-busy-to-matter

Sua vida está no limite? Cheio de tarefas para fazer e pouco tempo? Nada de esporte, tempo para você, tempo para os amigos? Anda sempre cansado e não tem disposição para fazer nada de útil?

Se você está assim você não é o único, muita gente está vivendo sem equilíbrio. É mais comum do que você imagina. Muita gente vive ocupada, nunca tem tempo para nada, mas essa não é a questão. O que temos que nos perguntar é se estamos ocupados com as coisas que realmente deveríamos estar.

Já parou para pensar que na maior parte dos casos estamos sobrecarregados porque simplesmente aceitamos essa situação em algum momento? Muita gente gosta de estar assim, dá status, dá poder, dá automotivação. A questão é até quando.

A verdade é que não é “chique” viver sem agenda pra nada, sair do escritório todos os dias muito tarde, não ter final de semana, não fazer esporte, não se divertir. Na verdade é bem triste o que você pode estar fazendo da sua vida.

too-busy-to-exercise

Acorda! Se você enfartar hoje de estresse por causa da sua rotina, todo mundo vai chorar e a vida vai continuar. Ninguém é insubstituível. Ou você pega leva com você ou a vida vai pegar pesado por você!

Estamos quase no meio do ano, eu costumo recomendar uma pausa estratégica nesse período para “revisar os objetivos anuais, o equilíbrio, os resultados obtidos”. Analise como foram seus meses até aqui e veja se quer repetir esse padrão.

Sempre é possível dizer um não, limitar seus horários, delegar mais, aprender técnicas modernas de gestão do tempo, usar melhor seu e-mail, permitir ao time tomar decisões, mudar de emprego, começar um esporte, etc. Você que manda na sua vida, não é?

As pessoas não fazem o que deveriam fazer e por isso perdem seu equilíbrio, que por consequência leva a perda do seu resultado mais cedo ou mais tarde!

Para pensar!

Ps.: Meu novo livro que fala sobre isso está na pré-venda na Saraiva, reserve o seu aqui.

É preciso conciliar família e trabalho

Esse fim de semana participei do evento CEO’S Family Workshop, do João Doria Jr., que reúne 300 famílias de CEO´S de grandes empresas Brasileiras. É um evento muito gostoso de participar e de ver, por valorizar essa relação entre Pais atarefados & Filhos.

Muitos empreendedores e executivos de alto escalão vivem apregoando por ai que para chegar ao topo é preciso escolher entre o sucesso e sua família. Alguns chegam a afirmar que é impossível ter resultados com equilíbrio.

Eu acho que podemos ter o melhor dos dois mundos, que é sucesso com família junto, ou não vai valer a pena lá na frente. E isso é mais do que uma pressão da empresa, é uma questão de escolha pessoal.

happy_family_2704990_oxhd1

Enquanto nossos filhos são pequenos, acredito que até seus 15 anos, eles tem uma vontade intrínseca de serem nossos amigos, de querer partilhar o mundo deles, de chamar a atenção, etc. Depois dos 15 (talvez com 13) eles têm seu próprio mundo, seus amigos, suas escolhas e ai quem não vai ter tempo pra gente são eles. Se você não conquistou a amizade, o respeito e o carinho dos seus filhos, depois de certa idade, tudo fica mais difícil, não impossível, mas mais complicado.

Infelizmente a vida não permite que estejamos 100% do tempo com eles (ou felizmente, porque ficar 100% do tempo com meu filho também seria muito chato para ambos!). Talvez quando você saia de casa, eles ainda nem acordaram e quando você chega estão dormindo. Nesse caso a gente precisa é querer criar momentos para os filhos.

As oportunidades são inúmeras, como por exemplo, os finais de semana que você poderia deixar o smartphone e o notebook de lado e passar tempo de verdade com eles. Desenvolver a rotina de jogar videogame ou jogos educativos como um banco imobiliário/jogo da vida, lembrar deles no meio do dia com um simples telefonema e dizer que sentiu saudades e perguntar como eles estão,etc. Se você fica sempre até mais tarde na empresa, porque não pedir ½ período para o seu chefe de um dia mais tranquilo e fazer uma surpresa para os filhos?

Nessa fase de minha vida, apesar do volume de viagens, eu tenho tempo com meus filhos. Quando chego em casa eles ainda estão acordados e conversamos, eu ajudo meu mais velho no computador e estou dando algumas aulas de programação. Eu tenho altos papos com meu filho mais novo, que quer empreender mas não sabe o que ainda.

Eu coloquei o meus mais velho (e agora o mais novo vai entrar) no Tênis de sábado, assim a gente fica na mesma aula juntos e cooperando para jogar, que acaba criando um vínculo de confiança mútua (ele já me contou diversos segredos).

tennisfamily

Para mim é sagrado, pelo menos dois períodos por ano de férias em família, para um lugar com foco nas crianças. Apesar de que o João Doria Jr., o Gilberto Cury (da SBPNL) e outros amigos fazem uma coisa bem interessante, que em breve irei fazer: viagens individuais, de curta duração com cada um dos filhos. Eles dizem que é uma forma de aproximação e doação única! Vou experimentar a fórmula, em breve.

O importante é você se tocar, que de nada adianta você ficar trabalhando 20 horas/dia na empresa, encher o bolso de dinheiro e depois não ter família para aproveitar tudo isso. De que adiantou?

Se você não preenche o tempo dos seus filhos, alguém vai fazer isso por você. Peça a Deus que não seja o traficante, as amizades ruins ou coisa pior. Faça o hoje um tempo que te dê orgulho, quando você tiver 90 anos de idade e olhar para trás.

Faltam 294 dias para você aproveitar com sua família até 2013, vai esperar ficar doente para eles falarem com você ou vai fazer algo AGORA por eles?

Como finalizar aquela tarefa chata que você está adiando?

Todo mundo, por mais que goste do seu trabalho, tem uma ou outra tarefa chata para ser feita ao longo do dia. Em geral o que acontece naturalmente é priorizarmos o gostoso e deixamos o chato para o final. Isso faz a coisa empacar, porque no fim do dia estamos cansados e ai que nada vai ser feito mesmo.

clip_image002

Meu novo livro que será lançado esse semestre, estuda com profundidade essa ideia, e deu para perceber que tem gente que realmente abusa da “auto procrastinação”. Tem pessoas que chegam a adiar tarefas dezenas de vezes ao longo do ano, quando pesquisamos isso no sistema Neotriad.

Se você é mais uma dessas pessoas que entra nesse perfil, não se culpe tanto assim, afinal todo mundo procrastina, seja ao apertar o botão “soneca” do despertador até tarefas chatas. Dá para vencer esse mal? Erradicar a procrastinação da vida é impossível, mas podemos criar “atalhos” ou “trapaças” para nosso cérebro ter mais vontade de fazer:

1 – Coloque as coisas mais chatas em seu período de maior produtividade mas sempre em pedaços pequenos que não ultrapassem 30 minutos. Se a tarefa durar por exemplo 2h, faça em 4 períodos de 30 minutos ao longo do dia ou distribua em diversos dias.

2 – Quando for começar a tarefa e der preguiça, pense no pior e no melhor que pode te acontecer se você fizer ou adiar a tarefa. Coloque bastante emoção e veja o resultado.

3 – Adicione fatores prazerosos durante ou pós a atividade, como por exemplo, música, um bombom de presente, um intervalo, etc.

4- Se a tarefa exigir muitas decisões, faça um intervalo, alimente-se adequadamente (cerais, frutas, etc.) e inicie a atividade. Existe uma relação direta entre alimentação e capacidade de decisão de acordo com recentes pesquisas.

Se nada der jeito, planeje a atividade para outro momento, de preferencia mais tranquilo e veja se acontece. Se não der jeito, peça ao seu chefe para colocar um prazo bem apertado para você! Rssrsr

2012: fim do mundo ou da mediocridade?

Hoje é o primeiro dia útil de 2012, um ano igual a qualquer ano. A diferença desse ano para os demais é o marketing que ele tem. Teve filme com nome de 2012, tem um monte de profecias de fim mundo só para ele, teve propaganda de banco, teve até um calendário criativo que recebi da Revista Administradores que vai apenas até o dia 21/12 (data que o mundo acaba!).

mediocridade

Esse ano deveria ser o fim da nossa mediocridade pessoal e não o fim do mundo. De acordo com o dicionário Houaiss, medíocre é aquilo que é de qualidade média, comum, modesto, pequeno. Será que 2011,2010, 2009, etc não foram anos modestos, comuns, medíocres?

Será que muitas pessoas não fazem a vida ser medíocre?

Sim, eles as pessoas fazem e se conformam com isso. É medíocre o tempo que dedicam para fazer a carreira dar uma guinada, é medíocre o tempo que dedicam para a família, para seus sonhos, para si próprio. É fácil ser medíocre, é fácil estar na média ou se igualar por ela.

Faça 2012 o ano do fim da mediocridade pessoal. Adote uma nova postura, pare de reclamar que não tem tempo, quando na verdade você é preguiçoso para planejar, esquece de todo dia anotar e priorizar o que deve ser feito. Para de ser medíocre nos seus resultados e no seu equilíbrio.

Eu quero um 2012 bem acima da curva, bem longe da linha da mediocridade. Eu vou lançar meu novo livro no primeiro semestre (falta 1 capítulo!), eu vou empreender mais além da Tríade, eu vou ousar mais em coisas que tenho sido comedido, eu vou aumentar em 65% meu patrimônio, eu vou fazer a Tríade bater as metas novamente (parabéns ao time por 2011!), eu vou ajudar mais pessoas a terem mais vida. Eu vou fazer aquilo que a minha mente permitir não aceitar a mediocridade.

2012 é o ano realmente o ano do FIM. Do fim da mediocridade de tudo que fiz. 2012 é o ano de estar acima da média.

E VOCÊ?

Feliz 2012, o ano do fim da mediocridade.

Falta tempo para o atendimento ao cliente – Parte 1

Se você fizer uma retrospectiva nos últimos 30 dias da sua vida, com certeza terá uma história para contar de um mau atendimento que você sofreu, seja em um serviço público, em um restaurante, em uma loja ou no call center de uma grande empresa. É impressionante a nossa capacidade em atender sem qualidade, sem paixão, sem respeito com as pessoas.

Nenhuma empresa está livre de problemas de atendimento, eles com certeza vão aparecer. O que diferencia o bom atendimento, é a capacidade em resolver o problema e reverter a impressão do cliente.

image

O problema não é apenas da empresa, mas também da pessoa que na ponta, não se preocupa em fazer um bom atendimento. Quantas vezes o corretor de imóveis, o corretor de seguros, o pessoal da agencia de viagens deixa de te dar um retorno, de enviar o que você pediu no prazo sem você precisar cobrar, de oferecer uma solução de verdade? As pessoas estão sem tempo para atender bem.

Outro dia eu fui em uma loja no Shopping D&D em São Paulo, comprar um sofá, simples assim. A menina ficou de enviar por e-mail no mesmo dia as medidas, prazo de entrega, cores, etc. Enviou? Não! Quando cobramos alguns dias depois nem lembrava meu e-mail. Perdeu a venda. Simples, né?

Um exemplo de excelente atendimento é o site Otel.com tive uma prova, quando reservei um hotel na Argentina com eles e tive de cancelar. No dia da viagem meu vôo foi cancelado devido ao problema do Vulcão e só teria disponibilidade para o dia seguinte, praticamente inviabilizando a viagem. Eu liguei para o hotel, expliquei a situação mas eles me avisaram que haveria uma multa de cancelamento, eu concordei e enviei a solicitação via o site Otel.com.

Alguns minutos depois me ligaram dos EUA para entender a situação e me dar uma solução. A menina checou a disponibilidade de vôos para mim em outras CIAs (mesmo não tendo vendido a passagem), negociou com o hotel e ficou fazendo follow up até ter a certeza de que eu não iria. No final, não tive de pagar o cancelamento e ainda ganhei um bônus para usar no futuro com eles. Excelente. Excepcional. Agora, tenta fazer isso com a Decolar que é exatamente o oposto de um excelente atendimento. Tenta falar com alguém da VIVO (a número 1 do péssimo atendimento no Brasil) para resolver um problema.

image Cada vez mais eu vejo o quanto que a gestão de tempo tem tudo a ver com atendimento à cliente. Faltam para as empresas ferramentas (software de CRM não significa bom atendimento), métodos, critérios de priorização de atendimento, estratégias de gestão de tempo para a equipe na ponta com o cliente.

E para as pessoas que atendem, falta treinamento além do conhecimento técnico necessário a função, pois eles não sabem organizar, priorizar, planejar, “follow upar”, básica mas não sabem.

Eu vou voltar nesse assunto no futuro, mas se você atende pessoas, se você vende soluções e produtos, veja algumas dicas para ter um atendimento mais produtivo:

1 – Use uma ferramenta – seja uma agenda, um caderno, um software, você precisa de um lugar para registrar os dados do cliente e a próxima ação a ser feita para ele.

2 – Adote um plano de follow up – Cliente precisa de follow up, de saber que você sabe da necessidade dele. Cliente fica carente rapidinho sem atenção. Ao receber uma demanda, envie um e-mail agradecendo e diga quando terá uma posição. Planeje na sua semana, pelo menos 1 dia para essas atividades de relacionamento. Se não tiver uma solução, seja honesto mas informe.

3 – Conecte-se com seu cliente – Procure e adicione seu cliente nas redes sociais, principalmente no LinkedIn que tem foco no profissional. Saiba do que ele gosta, do perfil, o que ele faz. Ele vai ter a certeza de você está presente.

4 – Aprenda a priorizar – É fundamental saber quem é o cliente mais importante para a estratégia da empresa (e todos não é uma resposta válida). Você não vai deixar de atender quem não compra, muito pelo contrário, é seu trabalho convertê-lo em um bom cliente. O problema é quando você lota o seu tempo com quem não é prioritário e ai no final do mês o resultado não aparece.

5 – Assuma os problemas – O meu time de suporte técnico é sempre muito bem avaliado pelos nossos clientes, mas tem vezes que uma ou outra demanda foge do escopo de solução deles. Quando isso acontece eles me enviam um e-mail e na maior parte das vezes eu falo diretamente com o cliente, mando e-mail, explico, tento resolver ou devolvo o dinheiro investido conosco para que o cliente não tenha prejuízo. Eu não posso evitar que 100% dos problemas, erros, informações erradas deixem de existir, mas eu preciso dar 100% da minha energia para resolver o problema e ajudar o cliente. Não se esconda. Problemas acontecem, é a vida.

Aproveite o espaço de comentários e compartilhe suas boas e péssimas experiências com empresas. Dê suas dicas também!

Disney’s Approach do Inspiring Creativitiy – #astd2011

Disney InstituteConforme prometi vou postar um resumo dos melhores conteúdos da ASTD 2011, que é a maior feira de conteúdo/serviços/produtos para RH no mundo. Antes de começar a ASTD eu aproveitei e fiz um curso na Disney. Fazia tempo que queria participar de algum curso no Disney Institute.

Eu já tive a oportunidade de ver os bastidores da Disney e achei muito oportuna a chance de ver “como a magia acontece” em algum curso formal deles. Escolhi o curso “Disney’s Approach to Inspiring Creativity”, minha expectativa era aprender algumas técnicas “Disney” para pensar fora da caixa, estimular a criatividade no meu time, ajudar a ter novas idéias para meus livros e ainda aprender como a Disney faz tudo aquilo acontecer.

O curso foi dentro do parque Epcot do lado do Fast Track, em uma sala extremamente bem equipada (som maravilhoso, bem climatizada, espaçosa e cheia de “Mickeys”), foram dois instrutores que realmente estavam imbuídos do espírito Disney. Eram aproximadamente 60 pessoas, divididos em grupos de 8 pessoas por mesa.

A primeira atividade solicitada foi desenhar um Mickey e mostrar ao grupo como ficou. Depois ele ensinou como fazer usando um método, o que obviamente ajudou a sair um Mickey de verdade. Tudo isso para dizer que a Disney tem um método para a Excelência:

image

Depois de boas risadas vendo o Mickey dos colegas, eles situaram que a criatividade era algo essencial no processo Disney de Excelência e que era um compromisso de todos na organização. Para atingir esse objetivo a Disney possui um “Modelo para Inspirar Criatividade” que contém 5 etapas:

1 – Identidade Organizacional – Quem você é e para onde vai o fluxo de idéias: Visão ; Missão ; Clientes e Essência.

Eu gostei da idéia de essência da Disney, ou seja, aquilo que os seus clientes “sentem” quando compram seu produto ou serviço. A idéia principal é que para pensar fora da caixa, primeiro você precisa saber qual é a sua caixa.

Sabendo quem você é, fica fácil saber o que você não é e o que deve ser cortado (100% a ver com o que falo em gestão de tempo). Por exemplo, no business de Disney Cruise (cruzeiros da Disney), eles tiraram os Cassinos dos navios, pois apesar de ser algo “vital em um cruzeiro”, não fazia parte da Essência Disney!

Essa foi à parte que mais gostei do curso, pena que tivemos apenas 35 minutos para ver esse conteúdo, acho que faltou um pouco mais de profundidade aqui, mas devido ao tempo, pois tinha conteúdo para isso.

Aqui valeram os US$ 700 que paguei pelo curso, tive uma idéia show de bola para o Neotriad, que acabou virando um novo produto… em breve divulgo para vocês.

2 – Cultura Colaborativa – Criatividade precisa de comunicação e integração entre as pessoas. Essa parte falou sobre propósito (a sua empresa tem um propósito?), valores compartilhados, comunicação, confiança e variedade de perspectivas.

Aqui eu acho que o tempo foi extremamente mal aproveitado, pois passamos praticamente 2 horas aprendemos técnicas simples e bobas de brainstorm.

Depois saímos para campo, fomos a uma atração do Epcot do filme Nemo, onde uma tartaruga interage com a platéia. Um exemplo de colaboração de equipes e também do mix de conteúdo, entretenimento e aprendizado.

3 – Sistemas Estruturais – O princípio é que processos, parâmetros de budget e políticas, ajudam a discernir quais são as idéias que devem ser escolhidas ou abortadas. A idéia básica para um processo de melhoria contínua, de acordo com a Disney:

image

Aqui novamente fizemos uma série de dinâmicas bobas, sem link com o conteúdo apresentado previamente.

4 – Papel do Líder – Seu papel como líder é ter responsabilidade por apoiar as áreas do processo criativo, comprometimento em fazer a coisa acontecer e inspirar seu time.

Eles comentaram sobre uma técnica Disney de StoryBoarding, mas ficou óbvio que não tinha mais tempo para nada e não conseguimos fazer nenhum exercício sobre. O instrutor apenas comentou como fazer.

Resumo da Experiência:

O curso é básico, cheia de dinâmicas sem sentido ou link com o conteúdo, a apostila é super simples e não tem nenhum recurso extra, não tem nada demais. Os vídeos utilizados são legais, mas nada que marcou para contar para vocês. Eu não tive nenhuma grande idéia para aplicar na empresa, com exceção da que já falei, de ter identificado um público meu que não era o alvo.

Em termos de qualidade, logística, material, um curso Triad dá de 10, realmente isso foi bacana de comparar, o quanto temos de qualidade superior à Disney.

Se eu recomendo você fazer esse curso? Sim, se nunca teve nenhuma idéia do que é um brainstorm, de resto, vale ler qualquer livro ou fazer um curso de alguém especializado no assunto. Todos os participantes que estavam na minha mesa, ficaram altamente desapontados com o que esperavam do curso. Vale muito mais você ir ao Museu da Família Disney em San Francisco para ser inspirado a ser criativo do que fazer esse curso!

Se eu vou fazer algum outro curso da Disney? Provavelmente sim, dizem que o curso deles de qualidade e atendimento ao cliente é muito bom (se teve alguma experiência, por favor, comente..) vou pagar para ver, afinal de contas Disney é Disney.

Para quem quiser fazer, é preciso estar com o inglês em dia, tem muito trabalho em grupo, exposição e atividades, quem fala um inglês intermediário vai se perder (alguns chineses ficaram totalmente perdidos nos exercícios).

ahhh esqueci de dizer: não podia tirar fotos, ganhei um bone do mickey, um lápis do Mickey e giz de cera.

Windows Phone: Microsoft ainda respira?

Jedi-vs-Sith Nessa minha ultima viagem aos EUA estava decidido a trocar de celular, conversei com alguns amigos, li vários posts da Garota sem Fio e estava realmente inclinado a comprar o Iphone 4, depois da minha boa experiência com meu IPAD2 e com o Neotriad para o IPhone…

Só que na última das últimas horas, os cavaleiros Jedi me salvaram e comprei um HTC Surround com Windows Phone (o novo sistema operacional da Microsoft para smartphones, substituto do Windows Mobile 6.x). Como fiz com o IPAD2, vou fazer uma análise fria e sem paixão da minha experiência com o HTC Surround e com o Windows Phone.

O HTC Surround não foi uma escolha muito pensada, era minha ultima opção (a primeira era o HD7) na lista dos celulares com Windows Phone, mas foi o que eu consegui achar, depois de muito procurar.

Esse HTC é um pouco mais pesado que o IPHONE 4 (165 gramas), tem uma câmera de 5 MB com foco e grava vídeos em HD, GPS, Wi-fi, 16 GB de memória interna, Bluetooth, GPS, rádio FM, diversos sensores interessantes (bússola, proximidade, luz ambiente), processador de 1 GHZ e 448MB de RAM.

O celular é muito rápido. Bem mais rápido que o IPhone 4 e umas 4X mais rápido que o meu antigo Motorola com Windows Mobile 6.x. Ele chama surround, porque ele tem uns microfones surround que no começo não vi muita utilidade, já que não jogo e nem fico ouvindo música nele, mas para reunião em viva-voz é excepcional.

Com meu chip da AT&T eu consegui navegar a impressionantes 6 mbps! Aqui no Brasil, com meu chip VIVO, em São Paulo consegui 250 Kbps, no Rio o sinal cai tanto que a bateria quase não agüentou. Aliás, esse é ponto fraco desse celular (e outros HTC pelo que já andei lendo), a bateria não dura mais de 9 horas (mesmo com tudo desligado e checando e-mails manualmente).

Windows Phone 7

Depois do IPAD2 eu realmente fiquei com raiva do meu Windows Mobile 6.x, comparado com o IOS é um sistema de quinta categoria e por isso estava pensando em migrar para o Iphone.

att-htc-surround-windows-phone-7-wp7-review-25-300x225Assim que o Windows Phone foi lançado aos parceiros, eu brinquei com a versão beta, mas na época não tinha me chamado muito atenção. Essa versão final é excelente. Isso foi o que mais gostei!

O Windows Phone dá show, fica pau a pau com o IOS / Android. Ele é um sistema rapidinho e inteligente. Por exemplo, ele tem uma função muito bacana (que alguns Apps replicam em outros sistemas e o Android pelo visto tem), ele junta todos os meus contatos do Outlook e do Facebook. Então quando eu vou ligar para um contato, ele mostra pra mim tudo que a pessoa tem feito nas suas redes sociais.

Ele interage com diversos aplicativos, o que permite, por exemplo, que a partir de uma música, eu faça uma pesquisa no Bing do cantor. O visual é muito bonito também, simples de usar e com scroll nos aplicativos para a lateral, o que facilita bastante na pesquisa de telas.

Para quem usa o Xbox, ele tem a possibilidade de jogar online e baixar centenas de jogos interessantes do time da Microsoft Studio. Com o recurso de “pin” eu coloco os contatos que mais ligo na minha tela principal, e ele atualiza com os últimos posts das redes sociais.

Para quem gosta de música, a Microsoft traz o Zune, concorrente do IPOD, que tem recursos iguais ou similares. Eu consegui migrar todas as minhas músicas e vídeos sem problemas.

Na parte de aplicativos, a Microsoft ainda é um bebê, são apenas 20 mil aplicativos que podem ser comprados na sua lojinha. Mas achei tudo que eu precisava: Google para busca, Tempo, Twitter, Facebook, Emporia (versão MS do Flipboard), WordPress, Kindle, USA Today, Adobe Reader, HandyScan, TuneIn Radio, Yelp e Voice Recorder Pro. Existe uma onda de desenvolvimento para Windows Phone e com certeza nos próximos meses todos os principais aplicativos estarão nas três plataformas (IOS, Android e WP7).

O que eu odiei no Windows Phone? Apenas duas coisas, que sinceramente não vejo porque a Microsoft fez isso. A primeira é que por incrível que pareça o WP7 não sincroniza com o Microsoft Outlook diretamente, não existe mais ActiveSync. Para sincronizar, você precisa ter o Microsoft Exchange Server ou instalar um sincronizador no Outlook que manda para o Windows Live e pela nuvem ele sincroniza! Um lixo! Como eu tenho o Exchange, deu certo, mas para a maior parte dos usuários será um problema sem dúvida.

E a pior tragédia, foi a Microsoft tirar o recurso de modem que já tinha no Windows Mobile 6.x, ou seja, não dá para ligar seu notebook na Internet pelo celular. Pelo que andei lendo, isso foi um pedido de algumas operadoras nos EUA, mas não posso confirmar a história.

Claro que os hackers já deram um jeito de liberar essa funcionalidade, mas precisa ser programador, persistente e muito paciente para fazer o recurso funcionar. Eu estou tentando fazer isso há 5 dias e nada, ainda, mas vai funcionar! Para quem quiser tentar, veja a dificuldade: http://www.brighthub.com/mobile/windows-mobile-platform/articles/115498.aspx

Resumindo, a Microsoft provou que ainda vive com o Windows Phone, o sistema é excelente e tem tudo para ser um grande competidor no mercado! E que a força esteja conosco!

O papel do professor na gestão de tempo das crianças

Ninguém nasce produtivo, as pessoas se tornam produtivas ao longo das suas vidas. Agora é claro, que essa afirmativa poderia ser diferente, e sem dúvida pais e professores tem um papel fundamental nessa questão. É possível, de forma lúdica, ajudar as crianças a terem um futuro mais produtivo, desde cedo.

Eu tenho dois filhos, um de 5 anos e outro de 11 anos, ambos usam agenda, mas da pior forma possível. Nenhum professor os estimulou a usar do jeito produtivo. O que tenho feito e recomendo aos professores/pais é o seguinte:

1 – Tudo que a criança tiver para fazer de lição de casa, faça ele anotar na agenda (e não no caderno específico de cada lição – pois aqui é que nasce o hábito de distribuir coisas para fazer em tudo que é lugar)

2 – Estimule a criança a chegar em casa e mostrar a agenda com tudo que deve ser feito para os Pais.

3 – Ensine que cada lição ou atividade que for feita, ela deve ser riscada da agenda

4 – No dia seguinte, a professora olha a agenda de todas as crianças e as que tiverem tudo riscado, ganham um “carimbo especial da professora” (claro que isso se adapta conforme a idade). No meu caso, com o mais velho faço isso na semana (assim ele cria a responsabilidade) e com o mais novo diariamente.

5 – Isso vale também com estudo para provas ou trabalhos, você deveria estimular que a criança faça sempre com antecedência e nunca em cima da hora (talvez até bonificar de alguma forma).

É nosso papel de pais ajudar nossos filhos, mas nunca use isso como cobrança ou de forma chata, tem de ser lúdico, leve e que gere um retorno para a criança!

O assunto é legal e pretendo volta nele em post futuros…