Anúncios

O que faz uma equipe ter alta produtividade?

  Equipes são a unidade essencial de qualquer empresa, pessoas que trabalham juntas por um objetivo comum. O problema é que nem sempre as equipes conseguem “performar” da melhor forma e isso causa uma série de problemas aos líderes e falhas na execução da empresa.

    Nos últimos meses estou tendo a oportunidade de acompanhar diversas equipes, mapeando seus gaps e sucessos na execução e, se eu pudesse mapear alguns fatores que fazem a equipe ter uma alta produtividade, eles seriam:

Os líderes fazem a diferença – Se puder comparar uma “equipe ruim” e uma “equipe fantástica” o líder é a primeira ponta. Líderes negligentes não fazem a coisa acontecer, líderes urgentes matam a produtividade da equipe. Líderes egocêntricos matam o propósito do time. Por outro lado, líderes que suportam, dão empowerment, estabelecem modelos de comunicação, definem prioridades claras e dão o poder de decisão ao time fazem a coisa acontecer. O líder não precisa saber nem resolver tudo, ele precisa dar espaço para a equipe e com isso utilizar o potencial do grupo.

Imagem do Artigo

Foco nas pessoas e não no resultado – Nada contra gestão por objetivos ou similares, mas as equipes dão certo pelas pessoas que as compõem. Você pode ter os melhores processos, metas, sistemas mas são as pessoas que fazem a diferença. Quando a equipe tem pessoas valorizadas, vistas com seus problemas e competências, e que têm chances para o aumento de seu equilíbrio pessoal e relacionamentos importantes, a coisa flui diferente.
A comunicação é aberta – Esse é um dos pontos mais difíceis e também mais interessantes das equipes de alta produtividade. Quando a comunicação é aberta, direta, honesta e objetiva a coisa funciona. Equipes onde a comunicação tem barreiras, onde tudo se resolve por e-mail ou com reuniões, onde falar com o líder exige um “protocolo”, a produtividade fica truncada.
Elas gerenciam o tempo – Quanto mais efetivas individualmente as pessoas são, mais a equipe aumenta sua performance. Se uma pessoa não consegue lidar com seus e-mails, não sabe planejar, não consegue priorizar, não consegue se organizar, etc, ela acaba comprometendo a performance de todos. Gerenciar tempo é uma competência individual que no grupo traz resultados incríveis.
Elas erram – Equipes maduras e de alta produtividade erram e a cada erro alguém se prontifica a mapear, identificar as origens e a solucionar o erro. Todo mundo erra, processos podem estar errados, sistemas podem ter erros. O erro é muito bem-vindo nessas equipes, com a diferença de que eles servirão para ajudar a equipe a ajustar a rota, evitar que novas urgências apareçam e servirão como exemplo de melhores práticas. A negligência ou aceitação do erro é que faz o erro ser um “erro”.
   Nenhuma equipe possui alta produtividade constantemente, existem flutuações e lacunas em alguns momentos. Isso é normal, o que faz a diferença no resultado é a maturidade do grupo, a capacidade de saber o que é importante, de se comunicar da forma adequada, de utilizar o tempo da forma correta e de lidar com seus problemas.
   Essas características não nascem da noite para o dia, elas são construídas ao longo do tempo, com muita persistência, treinamento e ferramentas. Qualquer equipe pode se transformar em uma equipe de alta produtividade, basta que os líderes tenham interesse e que a empresa dê espaço nesse sentido.
   Quer conhecer histórias de líderes que inspiram suas equipes a terem resultados? Selecionei 3 entrevistas (apesar de existirem muitas outras) do Agenda do CEO, de líderes que dão show no exemplo:
Case 1 – Paola Kiwi – CEO da Tupperware
Case 2 – Luís Fischman – CEO da Readers Diggest
Case 3 – Cléber Moraes – CEO da Bematech
   Use seu tempo com sabedoria!

Anúncios

A Atitude do Presidente na Produtividade da Empresa

SeleçõesOntem tive a oportunidade de entrevistar para o Agenda do CEO, o Luis Fichman, que é presidente da Readers Digest Brasil, empresa global que publica entre outras coisas a revista Seleções (a revista mais lida no mundo) e atua em outras dezenas de segmentos.

O Luis é um CEO diferenciado, ele tem um foco em ajudar a empresa de ponta a ponta a ter mais tempo para o que é realmente importante. Ele por si próprio, é um exemplo de resultados e equilíbrio. Toca a operação no Brasil, interage com seus pares de outros países, faz esporte e faz questão de estar com a esposa e as filhas.

Na entrevista, que sai no mês que vem (abril/12) na Revista Você S/A e no portal, ele tocou em dois pontos que quero antecipar aqui no blog:

1- “se eu vejo que uma área está sobrecarregada, sempre na hora extra, as pessoas sem tempo, é meu dever e da empresa ajudar esse time”

Quantos gestores se escondem atrás da máquina corporativa e não tem coragem de lidar com problemas específicos, ou pior, culpam o time pelo problema ou não tem coragem de trocar pessoas deficitárias. O Luís foi categórico em afirmar que se a área tem um problema, ele tem um problema e é seu dever ajudar o time a ter mais tempo para executar a estratégia da empresa.

2 – “se 90% do dia das pessoas é luizreadersimprevisível e apenas 10% previsível tem algo errado na empresa”

Quantas vezes você ouve aquela famosa frase “nosso dia-a-dia é muito imprevisível para ser planejado!” ? Claro que tem áreas que são mais imprevisíveis que outras, como por exemplo varejo, editorial (no caso da Readers Digest), mas na visão do Luis (e na minha também) é sempre possível ser mais previsível e ter uma boa parte do tempo planejado. Se tudo realmente é urgência na área, tem algo errado, no processo, na gestão, no líder, na equipe, no excesso de prioridades ou em sistemas. Não dá para tirar todas as urgências, mas um líder produtivo sabe que elas podem ser minimizadas, com as atitudes corretas.

Eu fiquei impressionadíssimo com a visão produtiva que o Luís dá para a empresa, a forma como se preocupa com a qualidade de vida das pessoas, do bem estar individual e da produtividade coletiva. Quando você ver a entrevista vai ter vontade de trabalhar com ele!

Fique ligado no meu Facebook e no meu twitter que assim que tivermos o vídeo editado vou avisar por esses canais! Vale muito a pena investir seu tempo para ver esse exemplo e compartilhar com seus líderes.

Enquanto o vídeo do Luis não for publicado, aproveite para assistir outros CEOS no Agenda do CEO. Se seu presidente é um case interessante para o programa, veja se ele quer falar comigo e manda uma mensagem com os contatos!

Chegue no topo e leve sua família

Ano passado tive a oportunidade de acompanhar diversos CEOs/diretores de diferentes segmentos e empresas e uma reclamação comum é a falta de tempo para a família. Chega a dar a impressão que quanto mais você sobe na pirâmide corporativa, mais a família desce na pirâmide de prioridades.

É óbvio que no papel de liderança, ainda mais em cargos de gerencia ou diretoria a cobrança por resultados é maior, a dedicação de horas ao trabalho também é superior e a disposição é que acaba diminuindo. Mas é claro que é possível virar esse jogo, e ter mais equilíbrio.

O trabalho é infinito, ele sempre vai estar lá com coisas novas, oportunidades e demandas inesperadas . Em compensação, nosso tempo é finito. Ou seja, se você não limitar seu trabalho ele vai roubar todo o tempo que você tem. São proporções totalmente díspares.

image

A melhor lição que aprendi trabalhando com esses CEOs é estipular uma meta finita de dedicação de tempo ao trabalho, aprender a controlar a ansiedade e saber que o mundo não vai acabar caso um relatório seja revisado amanhã ao invés da madruga de hoje. Planejar, priorizar e limitar é a Tríade que a liderança precisa aplicar.

Não adianta chegar no topo e ser um solitário, sem família, sem amigos para curtir. O importante é estar no topo e junto com as pessoas que são importantes. O fracasso dentro de casa, não compensa nenhuma vitória corporativa.

Meu amigo João Doria Jr teve uma idéia genial há alguns anos atrás: criar um evento que reúna os CEOs e sua família, em um ambiente de descontração, brincadeiras e obviamente networking de negócios. Nascia assim o FAMILY WORKSHOP, evento que reúne os líderes empresariais para terem tempo de qualidade com a família.

Hoje começa a 7ª edição desse evento, são mais de 200 CEOs e suas famílias, num total de quase 800 pessoas reunidas no Hotel Jequitimar no Guarujá. Nesse ano resolvi patrocinar esse evento pela Triad. Tem tudo a ver com nossa marca, ajudar os CEOs a terem mais vida e uma empresa mais produtiva.

Todos os CEOs vão receber nossa revista impressa, um presente especial (um relógio movido a água) e suas esposas receberão o livro Você Dona do Seu Tempo. Todos os CEOs serão convidados para um evento especial sobre produtividade, pós-evento e também serei o anfitrião da palestra do Edson Bueno, fundador e presidente da Amil, sobre empreendedorismo.

O destaque do evento fica por conta do networking coquetel, seguido de imageum jantar especial com todos fantasiados com o tema de heróis! Os principais líderes do País em um evento totalmente descontraído de integração familiar. Eu pela minha natureza vou de Star Wars, minha fantasia é de Obi Wan, minha esposa vai de Assaj e as crianças de Peter Pan e menino perdido respectivamente. Devo blogar sobre as palestras e o evento no final de semana, contando um pouco do evento!

Pessoas que chegaram ao topo e se mantém no topo com qualidade de vida, são aquelas que aprenderam a usar muito bem seu tempo. Caso contrário, você chega e fica infeliz pela solidão dos que deixou para trás! Pense nisso.

Pare de mudar as prioridades da sua Equipe!!!

Uma das grandes reclamações de tempo das equipes é a constante mudança de prioridades e a falta de objetivos claros ao time. Pergunte a qualquer membro da sua equipe: “qual o objetivo mais importante da nossa empresa e que tarefas você tem hoje para realizá-lo?”. Eles têm uma resposta para você?

Se você conseguir uma resposta unificada você chegou ao ponto que estou comentando. Não adianta ter dez objetivos se sua equipe não conseguir identificar/executar nem um, é melhor reduzir o número de objetivos, focando nos que são realmente importantes.

Veja algumas estratégias para defnir boas metas com sua equipe: 

1 – Faça uma reunião formal de apresentação do objetivo, explique-o em detalhes e encoraje a equipe a tirar eventuais dúvidas

odometro

2 – Crie um quadro que fique visível para toda a equipe com os indicadores que mostram a execução do objetivo. Você pode utilizar como modelo os odômetros de carros, ou qualquer outra imagem de referência.

3 – Atualize os indicadores quinzenalmente aproveitando para conversar com a equipe sobre o andamento da meta, dificuldades e alternativas.

4 – Tenho claro os próximos passos, como tarefas de curta duração (não superiores a 4 horas)