Anúncios

Liderança: Você é Proativo ou Reativo? (by Iussef Zaiden)

Muito vem se falando no mundo organizacional sobre a questão da proatividade, como uma característica fundamental do líder.

Pesquisas mostram isso, os subordinados querem lideres que sejam proativos, que assumam a responsabilidade, e que não fiquem reclamando e colocando a culpa nos outros pelos fracassos que se apresentam na vida deles e da organização. O reativo faz isso, coloca a culpa dos maus resultados e de não cumprimento das metas, na sua equipe, na organização, no mercado, no cliente, na sociedade, na verdade no mundo, ele nunca é culpado sempre os outros.

Li muitos livros sobre a questão da proatividade, alguns são best sellers, como por exemplo, “A Lei do Triunfo” de Napoleon Hill, os “7 Hábitos das Pessoas Altamente Eficazes” de Stephen Covey, inclusive ele coloca a proatividade como hábito, e em seu livro é o primeiro hábito da eficácia pessoal, ele diz: “O Hábito 1 “Seja Proativo” é o hábito mais difícil, se você não colocá-lo em prática, os outros não serão também colocados, pois todos os outros partem desse”.

Então, nessa semana, vamos falar sobre isso, proatividade ou reatividade, pegando uma lição do Dr. Maxwell, tirou da Bíblia em Num 10.2-13, como o líder Moisés.

“Aprendemos algo inestimável às custas de Moisés em Números 20. A essa altura, Moisés sentiu-se sobrecarregado com as reclamações, a estagnação e a falta de progresso do povo. Sentia-se como correndo no vazio. E, na sua fragilidade condição, tomou uma decisão que lhe custou o futuro.

Orientado por Deus para falar à rocha a fim de obter água para o povo. Moisés irado bateu na rocha (como tinha feito anteriormente). Reagiu com fúria ao invés  de obedecer com calma. Por causa de sua desobediência, foi barrado de entrar na Terra Prometida. Esse fato triste nos ensina pelo menos duas lições:

Primeira, nunca tome uma decisão maior enquanto está emocionalmente fragilizado. Tome decisões quando está vem no alto, não quando está lá embaixo. Cuidado pois existe o tempo certo para tomar decisões e o tempo errado para se tomar decisão.

hurrySegundo, seja proativo, não reativo, em sua liderança. Não permita que o seu mandato provenha da multidão queixosa. Deixe que os palpites venham de Deus e da missão que ele lhe deu. Faça a si as seguintes perguntas:

1. Sou reator ou criador quando lidero?

2. Jogo na defensiva ou na ofensiva quando lidero?

3. Tento agradar as pessoas ou a Deus quando lidero?

4. Comando a minha agenda ou outro determina onde devo aplicar o meu tempo?”

Creio que essa semana poderíamos fazer essa profunda reflexão em nossa vida, pois ela é muito curta, e de repente pode ser tarde de mais.

Pense nisso.

texto de Iussef Zaiden

Anúncios

Organização como fator de sucesso – by Iussef Zaiden

Meu amigo Christian Barbosa, que desenvolveu uma metodologia sobre administração do tempo, e uma ferramenta que mede o quanto as pessoas são eficazes no uso do seu tempo. Nessa metodologia um dos itens me chamou muita a minha atenção, foi o item chamado “Organização”.

Vocês sabiam que este item pode ser um fator de se chegar ao sucesso ou ao insucesso, ou melhor ao triunfo. É verdade pessoas organizadas chegam facilmente ao triunfo (sucesso) enquanto aqueles que fracassam e fracassaram não eram e não são organizados.

Napoleon Hill escreveu:

“A roupa que vestimos tem a sua influência e, portanto, constitu i parte do nosso ambiente. Suja e esfarrapada, deprime, e concorre para diminuir a autoconfiança, ao passo que, bem arranjada e de ephoto_manipulations_20stilo apropriado, tem efeito inteiramente diverso.

Um observador pode estudar uma pessoa vendo a sua secretária, o seu escritório ou qualquer lugar em que trabalhe. Uma mesa bem arrumada indica um cérebro bem organizado. Mostre-me o estabelecimento de um comerciante e eu lhe direi se ele possui ou não um cérebro organizado, pois existe uma relação muito íntima entre a atitude mental e o ambiente físico.

Os efeitos do ambiente sobre os que trabalham em fábricas, lojas ou escritórios são tais que os patrões vão aos poucos compreendendo a importância de criar um ambiente que estimule e encoraje o empregado.”

Vejam como ser organizado pode ser um fator importante de sucesso. Pense nisso nessa semana, e faça uma arrumação nas suas coisas, tanto físicas, lógicas mental, com isso vai ganhar mais tempo e com certeza terá uma atitude mental de um vencedor.

O problema da falta de visão – by Iussef Zaiden

Tenho sentido quando falo de propósito e visão, que as pessoas torcem o nariz, expressando uma grande aversão sobre esse assunto.

Ultimamente venho estudando qual o poder de se ter uma visão e missão claras.

Esse poder nos dá uma visão da onde queremos chegar no futuro, serve como bússola na vida.

O assunto vem Business concept isolated on whitecausando muita polemica, pois as pessoas que não tiveram essa experiência têm grandes dificuldades de entendimento e perguntam com freqüência para que serve isso.

Desde que escrevi minha missão pessoal, ficou fácil e claro de ter uma visão daquilo que quero na minha vida, ficou fácil determinar as minha prioridade, e assim utilizar o meu tempo da forma que mais me atrai e controle sobre minhas prioridades.

Meu amigo Jerônimo no seu livro Manual do Empreendedor da editora Atlas, escreveu sobre esse assunto e achei interessante compartilhar com vocês.

“É natural que existam pessoas, inclusive funcionários, que discordem da visão adotada por suas empresas. Quando a proporção dos descontentes, ou discordantes, ultrapassa a 50%, há necessidade de revisão periódica da visão, pois será difícil incorporá-la nas equipes e atingi-la no futuro.

A maioria das pessoas adota uma postura passiva em relação à visão da organização, por vários fatores, dentre os quais: desconhecimento da visão da empresa; falta de clareza da comunicação da visão; incompatibilidade ente a visão das pessoas e a das organizações; indiferença em relação à visão.”

Nas situações acima colocadas, aquelas em que existe incompatibilidade e indiferença, me preocupa de mais, pois as organizações não conseguiram atingir seus objetivos, por causa de pessoas desse tipo, que não tomam nenhuma atitude e continuam na organização mesmo não concordando com ela. Aí me pergunto: Por que ficar nesta organização? É o casão para refletirmos, tanto as organizações com nós mesmos. Vale a pena sofrer por uma visão e missão que não me apaixono e concordo, ou vou seguindo na vida para ver aonde vai dar. Esse é o tipo de pessoa que não sabe para onde quer ir, mas é um urubu nas organizações, que esta ave me perdoe.

Bem continuando, meu amigo deu um exemplo fantástico de uma empresa que apaixona as pessoa pela sua visão.

“Uma das empresas mais admiradas e respeitadas do mundo dos negócios, por sua característica essencialmente inovadora, é a 3M, presente em quase 200 países com mais de 5 mil produtos que se renovam constantemente. A natureza criativa da 3M está muito clara em sua visão de negócio e vai além ao abranger as questões sociais e ambientais, cujo compromisso é assumido a partir do momento em que a visão torna-se pública. Desse momento em diante, a empresa não pode mais recuar.”

Visão da 3M

A Visão da 3M é ser a primeira empresa em tecnologia diversificada do mundo e o fornecedor preferido de nossos clientes. A inovação não se aplica somente nos produtos e serviços da empresa, mas também nos relacionamentos de negócios, abrangendo questões sociais e ambientais.

E ainda assim tem gente que reclama!

Até a próxima.

Autor: Iussef Zaiden

Um dos Problemas do Equilíbrio é o Local de Trabalho – by Iussef Zaiden

Esse é um dos assuntos que mais estão tirando o sono dos executivos nos dias de hoje. Falamos muito sobre qualidade  de vida, paixão por fazer aquilo que gostamos, dizemos que há necessidade de propósito e que o ser humano precisa de equilíbrio na vida.

Mas um dos problemas que atingem o equilíbrio dos executivos e pessoas de um modo geral é o local de trabalho em mudança.

lifebalancePatrick Merlevede e Denis Bridoux, em seu livro Dominando o Mentoring e o Coaching com Inteligência Emocional trata de assunto.

“Na década de 1950, o local de trabalho era um ambiente muito diferente. Era comum a pessoa passar a vida em um só emprego e, para muitos, isso na verdade significava ter de fazer o mesmo trabalho em ambientes e situações muito semelhantes.”

“Hoje, poucas pessoas esperam que seu emprego atual lhes ofereça um emprego que dure a vida inteira. A própria natureza do trabalho mudou, à medida que cada vez mais pessoas trabalham em projetos, ao invés de simplesmente terem um emprego. Hoje, as companhias requerem altos níveis de flexibilidade e produtividade. Atualmente, o desempenho é tudo o que importa; lealdade e tempo de casa perderam o valor.”

“As afirmativas de que em breve todos os funcionários se tornarão autônomos pode ser muito exagerada. Não obstante, quanto mais aptidões um funcionário tem, mais independência ele exige e espera ter. Em razão de que as empresas hoje garantem que seus empregados são seu patrimônio mais valioso (embora nem sempre ajam de acordo com isso), muitos deles estão certos de que realmente representam o ativo maior das companhias. Portanto, quando se julgam subestimados, dão-se o direito e a escolha de ir para onde quiserem.”

“Para os 12% dos participantes do estudo da Towers Perrin que se consideram fast-trackers (pessoas que progridem rápido no emprego), esse equilíbrio não é importante. Isso pode ter conseqüências que precisam ser analisadas. Conhecemos um homem que queria dobrar seus rendimentos em um ano e ele conseguiu essa proeza. Entretanto, durante esse ano, ele teve três acidentes de carro e um infarto e, após perder contato com a mulher e os filhos, sua esposa deu entrada em um processo de divorcio, requereu a casa onde moravam e a custodia da prole! É lamentável quando se toma conhecimento do CEO de uma grande multinacional dizer que abrira Mao do cargo, aos 55 anos, porque queria passar mais tempo com a família antes que fosse tarde demais.”

O TEMPO É TUDO, PELO MENOS POR ALGUM TEMPO. (By Iussef Zaiden)

clock2O que é tempo? Ninguém sabe exatamente. Mas sabemos alguma coisa sobre o tempo. Sabemos, por exemplo, que ele parece acelerar-se quando envelhecemos. Também sabemos que as coisas deste mundo e do universo que o contém existem e de algum modo definem o espaço-tempo, cuja geometria e dimensões exatas ainda não sabemos, ou não são claras para nós. Alguns acreditam, que certas coisas, talvez as idéias, a consciência e as almas, podem de algum jeito existir fora do nosso espaço tempo, mas nós, como seres corpóreos, estamos, em parte, presos dentro dele. A própria vida, quer tenha sido criada, quer seja acidental, é um fenômeno totalmente improvável. Mas aqui está ela mesmo assim e, enquanto estamos vivos, sentimos boa parte da vida através do espaço-tempo.

Mas nossas experiências de espaço e de tempo são bastante distintas. Mas os seres humanos costumam encontrar maneiras de virar exceções de todas a regras postuladas a seu respeito. Em geral, as pessoas que vivem apinhadas sentem muito estresse, enquanto aquelas que têm bastante espaço vital são muito mais felizes e amigáveis. Mais uma vez, Alexandre o Grande, e Marin Mersenne são ambos, exceções brilhantes desta regra. Depois de conquistar o mundo conhecido, do Mediterrâneo ao Himalaia, dizem que Alexandre chorou porque não tinha mais mundos a conquistar. Ficou sem espaço vital! Em contraste, é possível sentir a libertação nos limites restritos de uma cela, como o monge-filósofo Mersenne. Pertencia à ordem dos mínimos, dedicada à oração, ao estudo e ao conhecimento. Isso não ocupa muito espaço. Mas os estudos de matemática, física e filosofia de Mersenne eram tão importantes que os maiores intelectos franceses da época, como Fermat, Pascal, Gassendi, Roberval e Baeaugrand, reuniam-se regularmente em sua cela para promover o projeto iluminista. Mais tarde, tornaram-se o núcleo da Academia Francesa (e, possivelmente, inspiraram a cena dos irmãos Marx na cabine lotada, em Uma noite na ópera). Assim, nosso conceito de exatamente “quanto espaço” é adequado para os seres humanos é bastante elástico. Se você “fica sem espaço”, sempre pode tentar conseguir mais (a menos que conquiste o mundo). Precisa-se ocupar menos espaço, em geral pode consegui-lo e talvez até prosperar.

O tempo é uma coisa completamente diferente. Quando se fica sem tempo, não tem jeito. Pode-se tentar prolongar o tempo, mas também parece haver muitíssimas maneiras de encurtá-lo, sejam intencionais, não intencionais ou acidentais. É possível usar o tempo para ganhar mais dinheiro, mas o dinheiro não vai lhe comprar mais tempo com a mesma certeza. O seu tempo ou o meu tempo podem estar á venda, mas o tempo propriamente dito não está. Assim, o tempo é nosso patrimônio mais precioso, e como decidimos usá-lo é a decisão mais importante que podemos tomar.

“Em qualquer clima, a qualquer hora do dia ou da noite, andei ansioso para aprimorar a marca do tempo e registrá-lo também em meu bastão; para ficar no encontro de duas eternidades, o passado e o futuro, que é exatamente o momento presente”.

Henry David Thoreau

Qual o recurso que mais falta aos executivos? by Iussef Zaiden

balance2Se você conversar com executivos, eles vão lhe dizer que o recurso de que mais sentem falta é tempo. Todos os minutos são gastos atracando-se com problemas estratégicos, focalizando a atenção na redução de custos, criando novos esquemas para mercados novos, enfrentando novos concorrentes. Mas se olhar para eles, aqui está o que você verá: eles correm de reunião para reunião, verificam seus e-mails constantemente, vivem apagando incêndios e fazem incontáveis telefonemas. Em resumo, você verá uma espantosa quantidade de atividades, todas exigindo rapidez e agilidade extraordinárias, que não deixam tempo livre para reflexão.

Sem dúvida, os executivos vivem sob uma pressão inacreditável para apresentar resultados. E têm coisas demais para fazer, mesmo considerando seus dias de 12 horas de trabalho cada. Mas o fato é que poucos são os gerentes que utilizam seu tempo tão eficazmente quanto poderiam. Acham que estão atendendo a questões imperativas, mas na realidade estão rodando a mil por hora sem sair do lugar.

A percepção de que a ocupação improdutiva _ aquilo a que nós chamamos de “desatividade ativa” _ é um risco para gerentes não é coisa nova. Os próprios gerentes lamentam o problema e pesquisadores como Jeffry Pfeffer e Robert Sutton já o examinaram. Mas a dinâmica que está por trás desse comportamento é bastante desconhecida.

Nos últimos dez anos, estudamos o comportamento de gerentes ocupados em quase uma dúzia de empresas grandes, incluindo a Sony, a LG Eletronics e a Lufthansa. Os gerentes da Lufthansa foram especialmente interessantes para nós, porque na última década a empresa passou por uma transformação completa _ oscilando de um estágio de quase falência nos primeiros anos da década de 1990 para um lucro Record de 2,5 bilhões de marcos alemães no ano 2000, graças em parte à liderança de seus gerentes. Entrevistamos e observamos cerca de 200 gerentes da Lufthansa, cada um deles envolvido em pelo menos um dos 130 projetos lançados para restaurar o status da empresa, sempre exaltada como um dos ícones empresariais da Europa.

Nossas conclusões a respeito do comportamento dos gerentes devem amedrontar os leitores: 90% dos gerentes desperdiçam seu tempo em todas as espécies de atividades ineficientes. Em outras palavras, somente 10% dos gerentes aplicam o seu tempo de uma maneira refletida, determinada, com empenho total.

Bem, quero dizer aos leitores, que lendo este artigo, antes de compartilhar com vocês, fica cada vez mais certo que um dos maiores problemas que temos na vida é a falta de tempo, mas porque nos falta um propósito claro de onde a organização e pessoas querem chegar.

A Visão e a Missão das organizações são negligenciadas na hora de propor suas Metas e Objetivos, isto também, se aplica as pessoas.

Para reflexão: Qual o seu propósito? Qual o seu legado?

Boa semana a todos.

By Iussef Zaiden

O Tempo, a Criação e Santo Agostinho

!sto_agostinho3 Segue um texto filosófico sobre a criação e a relação direta com o tempo!

Esse texto foi compilado e extraído pelo Iussef Zaiden, um grande amigo, instrutor da Triad e um dos melhores coach executivos que já conheci. Vale a pena, para quem gostar baixar esse e-book.

Clique aqui para download.