Anúncios

Dia da Mulher Estressada

Parabéns as mulheres pelo dia de hoje. Espero que ao menos hoje, no dia da mulher, você reserve um tempinho para você fazer alguma coisa por você. A famosa reunião com você mesmo. Onde você investe seu tempo hoje, define completamente onde você vai chegar, depois não adianta reclamar.

2012012055stressGostei da pesquisa da Nielsen sobre o estresse feminino, segue abaixo o texto preparado pela nossa jornalista, Rita Palladino, para o Você com Mais Tempo:

Na semana da mulher, uma pesquisa realizada pela consultoria Nielsen, especialista em análise de mercado, em 21 países emergentes e desenvolvidos, mostra que, no Brasil, cerca de 67% das mulheres se consideram estressadas na maior parte do tempo. A empresa entrevistou 6.500 mulheres de todo o mundo, sendo 318 no Brasil.

O país com a maior proporção de mulheres que se dizem estressadas é a Índia (87%), seguida por México (74%) e Rússia (69%). As brasileiras ocupam a quarta colocação.

Entre os países desenvolvidos, as mais estressadas seriam as espanholas (66%) e as francesas (65%). No outro extremo da classificação ficaram as suecas e as malaias, ambas com 44% das mulheres afirmando estarem estressadas a maior parte do tempo.

A pesquisa da Nielsen concluiu que as mulheres entrevistadas desempenham funções que contribuem para aumentar seus níveis de estresse, mas as estruturas sociais em torno delas variam muito entre países desenvolvidos e emergentes, variando, portanto os níveis de exposição dessas mulheres ao estresse. Como resultado, mulheres em países emergentes tendem a sentir maior pressão.

Analistas da Nielsen, comentando o resultado da pesquisa, sugerem que muitas empresas e locais de trabalho no mundo se desenvolveram, mas a sociedade ainda tem muito para evoluir, e que isso não ajuda na evolução do papel da mulher na sociedade e colabora para o aumento do estresse a ser suportado por elas.

Os especialistas afirmam que as mulheres sentem a cobrança para ter uma carreira moderna e manter as responsabilidades da vida familiar de acordo com os padrões tradicionais.

No estudo, 75% das mulheres de países emergentes disseram ainda que computadores e telefones celulares mudaram suas vidas para melhor. Entre as mulheres de países desenvolvidos, esta proporção cai para pouco mais da metade.

by Rita Palladino

Anúncios

Dia da Secretária

DoneAngel Nesses últimos anos, tenho tido uma constante relação com o universo do Secretariado, realizei diversos eventos, tenho parceria com alguns Sindicatos e fui professor do Sinsesc no curso de pós-gradução de secretariado executivo.

Estou na recepção da Sanofi Aventis de Suzano para iniciar daqui a pouco um evento especial para as secretárias. Esse ano não vou falar sobre o papel estratégico da secretária ou de como organizar sua agenda. Vou pedir para a secretária, colocar uma pessoa muito importante na agenda: ela mesma.

Muitas secretárias são tão eficientes em cuidar da agenda e do tempo de todos que se esquecem do próprio tempo. Eu recebi um texto, atribuído a jornalista Martha Medeiros, que fala perfeitamente sobre a vida da mulher moderna. Soa mais como um desabafo a uma vida estressante e certinha que muitas mulheres querem ou precisam levar. Gostei do texto. Por isso aqui vai:

 

Eu não sirvo de exemplo para nada, mas, se você quer saber se isso é possível, me ofereço como piloto de testes.. Sou a Miss Imperfeita, muito prazer. A imperfeita que faz tudo o que precisa fazer, como boa profissional, mãe, filha e mulher que também sou: trabalho todos os dias, ganho minha grana, vou ao supermercado,  decido o cardápio das refeições, cuido dos filhos, marido (se tiver), telefono sempre para minha mãe, procuro minhas amigas, namoro, viajo, vou ao cinema, pago minhas contas, respondo a toneladas de e-mails, faço revisões no dentista, mamografia, caminho meia hora diariamente, compro flores para casa, providencio os consertos domésticos e ainda faço as unhas e depilação!

E, entre uma coisa e outra, leio livros. Portanto, sou ocupada, mas não uma workholic.Por mais disciplinada e responsável que eu seja, aprendi duas coisinhas que operam milagres.

Primeiro: a dizer NÃO.

Segundo: a não sentir um pingo de culpa por dizer NÃO. Culpa por nada, aliás. Existe a Coca Zero, o Fome Zero, o Recruta Zero. Pois inclua na sua lista a Culpa Zero. Quando você nasceu, nenhum profeta adentrou a sala da maternidade e lhe apontou o dedo dizendo que a partir daquele momento você seria modelo para os outros.

Seu pai e sua mãe, acredite, não tiveram essa expectativa: tudo o que desejaram é que você não chorasse muito durante as madrugadas e mamasse direitinho.

Você não é Nossa Senhora. Você é, humildemente, uma mulher. E, se não aprender a delegar, a priorizar e a se divertir, bye-bye vida interessante. Porque vida interessante não é ter a agenda lotada, não é ser sempre politicamente correta, não é topar qualquer projeto por dinheiro, não é atender a todos e criar para si a falsa impressão de ser indispensável. É ter tempo.

Tempo para fazer nada. Tempo para fazer tudo. Tempo para dançar sozinha na sala. Tempo para bisbilhotar uma loja de discos. Tempo para sumir dois dias com seu amor. Três dias. Cinco dias! Tempo para uma massagem. Tempo para ver a novela. Tempo para receber aquela sua amiga que é consultora de produtos de beleza. Tempo para escrever um livro que você nem sabe se um dia será editado. Tempo, principalmente, para descobrir que você pode ser perfeitamente organizada e profissional sem deixar de existir.

      Porque nossa existência não é contabilizada por um relógio de ponto ou pela quantidade de memorandos virtuais que atolam nossa caixa postal. Existir, a que será que se destina?

      Destina-se a ter o tempo a favor, e não contra.
      A mulher moderna anda muito antiga. Acredita que, se não for super, se não for mega, se não for uma executiva ISO 9000, não será bem avaliada. Está tentando provar não-sei-o-quê para não-sei-quem. Precisa respeitar o mosaico de si mesma, privilegiar cada pedacinho de si. Se o trabalho é um pedação de sua vida, ótimo!

      Nada é mais elegante, charmoso e inteligente do que ser independente.
     Mulher que se sustenta fica muito mais sexy e muito mais livre para ir e vir. Desde que lembre de separar alguns bons momentos da semana para usufruir essa independência, senão é escravidão, a mesma que nos mantinha trancafiadas em casa, espiando a vida pela janela.
     Desacelerar tem um custo. Talvez seja preciso esquecer a bolsa Prada, o hotel decorado pelo Philippe Starck e o batom da M..A.C.
     Mas, se você precisa vender a alma ao diabo para ter tudo isso, francamente, está precisando rever seus valores.
     E descobrir que uma bolsa de palha, uma pousadinha rústica à beira-mar e o rosto lavado (ok, esqueça o rosto lavado) podem ser prazeres cinco estrelas e nos dar uma nova perspectiva sobre o que é, afinal, uma vida interessante’

Feliz dia da secretária!

Compartilhe as responsabilidades na casa e faça mais Sexo!

mulheres afazeres domésticos

Uma das questões que mais ouvi na pesquisa para o livro Você Dona do Seu Tempo, foi a falta de ajuda nas atividades domésticas. Boa parte disso é a falta de assertividade para compartilhar as resposabilidades dentro de casa, muitas vezes o homem se acomado porque saberá que a mulher não deixará de fazer.

Agora um relatório feito pelo Conselho sobre Famílias Modernas reuniu dados de diversas pesquisas e descobriu que os homens americanos aprenderam a lição e estão ajudando mais as esposas. Um dos estudos mostra que a contribuição masculina para as tarefas do lar dobrou nos últimos 40 anos. Outro diz que, no mesmo período, os maridos triplicaram o tempo que passam com os filhos.

Além da percepção de que o mundo mudou, no entanto, outro fator pode estar sendo levado em conta pelo maridão. Para o psicológo Joshua Coleman, a divisão justa das tarefas do lar tem como resultado direto um casamento mais feliz e mais sexo.

“Se o homem ajuda em casa, a mulher entende que ele realmente se preocupa com ela. Ele não a trata como empregada”, diz Coleman. “Quando uma mulher está estressada porque a casa está uma bagunça e o homem fica sentado no sofá enquanto ela passa o aspirador de pó, ela não vai entrar no ‘clima’”.

É isso ai meninas!!! Agora existe mais um argumento na luta diária da divisão das atividades domésticas, quem sabe eles não se motivam, né?

FELIZ DIA INTERNACIONAL DA MULHER

didamulher

Depois de passar praticamente um ano, entrevistando, pesquisando, escrevendo e jogando fora textos para a publicação do livro Você Dona do Seu Tempo, seria impossível não parabenizar todas as leitoras do meu blog por esse dia.

Essa jornada no universo feminino me fez muito bem. Transformou meu modo de pensar e ajudou a ter novas percepções sobre o a administração, como os 4 estilos de administração do tempo feminino que estão me ajudando a desenvolver novas soluções para o sexo masculino também.

Percebi nesse tempo o quanto de urgências as mulheres sofrem diariamente, não que nós homens sejamos diferentes, mas no caso das mulheres o excesso de papéis, a dificuldade em dizer não a culpa por deixar coisas importantes de lado torna essa situação ainda mais complicada.

Parabéns as mulheres por esse dia, que conseguem dentre todas as suas atribuições, equilibrarem seus pratos para dar conta de tudo e ainda terem tempo de ser mulher! Não é fácil!

Homens, se não fizeram ainda, aproveitem o dia para comprar rosas, um bom jantar, um obrigado (ou perdão), um cartão virtual! Mas não deixem passar em branco!

PARABÉNS E MUITO OBRIGADO!

Trabalhar demais Mata

Foi publicada pela BBC Brasil uma pesquisa interessante sobre abusos na jornada de trabalho e seus efeitos (principalmente para mulheres). Eu já falei sobre isso diversas vezes aqui no blog, e deve ser o tema do artigo deste mês. Segue a matéria:

workaholic

Uma pesquisa do governo de Barcelona concluiu que uma jornada de trabalho de mais de 40 horas semanais causa danos físicos e emocionais à saúde, principalmente no caso das mulheres.
O estudo, que será publicado nesta semana na revista Scandinavian Journal of Work, Environment & Health, indicou que o excesso de horas de trabalho tem conseqüências como ansiedade, depressão e problemas cardíacos.
Os pesquisadores acompanharam 2.792 pessoas de diversas profissões e classes sociais durante um ano.
A Agência de Saúde Pública de Barcelona concluiu que as mulheres são as mais prejudicadas porque acumulam mais funções entre casa e trabalho e “emocionalmente respondem pior à pressão”.

Sono e ansiedade

De acordo com os cientistas, uma longa jornada de trabalho, a partir de 40 horas por semana, afeta os homens principalmente por meio de distúrbios no sono.
Já as mulheres mostram mais sintomas como hipertensão, ansiedade, aumento de probabilidade de fumar, restrição de outras atividades de ócio e de prática de exercício e uma insatisfação geral. Também foram observados transtornos psíquicos e hormonais.
A pesquisa chamada Perspectiva de gênero na análise da relação entre longas jornadas de trabalho, saúde e percepção do próprio estado de saúde, demonstrou que os homens têm cargas horárias maiores: 30,4% deles disseram trabalhar por mais de 40 horas, contra 17,1% de mulheres.
Mas as trabalhadoras dividem mais o tempo entre as tarefas domésticas e o trabalho fora de casa: 34,4% contra 9,2% de homens.

Classe

Em relação ao nível sócio-econômico, as mulheres de classes mais baixas são as que trabalham mais horas.
No caso dos homens é o contrário. Quanto mais alto o cargo de responsabilidade e o status salarial, maior é a carga horária. Na mesma proporção aumentam os riscos de problemas de saúde, já que segundo o estudo, são trabalhadores que dormem menos de seis horas ao dia.
Horas extras e falta de condições adequadas (baixos salários, excesso de pressão, carência de materiais, ambiente ruim) afetam a saúde das mulheres de pior qualificação profissional, principalmente do setor de serviços, segundo a pesquisa.
“As funcionárias de comércios, pequenas empresas, indústrias, bares e restaurantes são o coletivo mais vulnerável que precisaria de maior atenção pública em atividades de prevenção”, afirmaram os cientistas.
O estudo indicou ainda que as mulheres separadas e divorciadas triplicam as horas de trabalho comparadas com os homens no mesmo estado civil.

Teste: Você é Dona do Seu Tempo?

DonaTempo-capalivroSer mulher hoje em dia não é fácil, no último a pesquisa da Tríade do Tempo provou o que toda mulher já sabia: que a quantidade de urgências diárias é maior para mulheres. São muitos papéis, demandas, cobranças e problemas que fazem a mulher perder o domínio do próprio tempo.

Preparei um teste para que você descubra como anda o uso do seu tempo no dia-a-dia e se consegue ser a Dona do Seu Tempo ou se o Tempo é o seu dono!

Clique aqui para fazer o teste.

Você, em PRIMEIRO LUGAR, sempre!

myself

Experimente a sensação de se colocar em primeiro plano na sua vida, em primeiro lugar nas suas prioridades, você lembra como é isso?

Qual a pessoa mais importante da sua vida? A resposta só pode ser você! Quando nos colocamos como prioridade, tudo ao nosso redor se encaixa melhor, começamos a ter a sensação de que estamos andando na vida e não correndo, pois estamos vivendo com mais foco no Importante.

Comecei a ter mais percepção sobre esse fato na pesquisa para o livro Você Dona do Seu Tempo, fiquei impressionado com a quantidade de mulheres que colocam filhos, marido, chefe, cachorro, papagaio, etc como mais importantes do que si mesma.

Comece já, tire uns15 minutos do dia de hoje (ou quem sabe mais tempo) e faça algo que seja muito legal para você, esqueça-se do mundo e foque em você nesses minutos. Você pode ouvir uma música, comer alguma coisa, ir a uma loja, fazer uma massagem, etc…

O mais importante da vida não é a situação em que estamos, mas a direção para a qual nos movemos.”
Oliver Holmes

ps.: Se você não conseguir nem tirar 15 minutos do seu dia para você já pasou da hora de você ler meus livros!