Anúncios

Pare de correr e apaixone-se!

Pergunte a qualquer pessoa do seu trabalho ou amigos se eles estão tranqüilos ou se estão cheios de coisas para fazer. É raro achar alguém que responda que está tranqüilo, sem muita coisa. Nossa sociedade está viciada em ficar ocupada. Estamos sempre ocupados todo momento, cheio de coisas pendentes, correndo de um lado para o outro, abarrotados de e-mails para ler, etc.

Estamos sobrevivendo tão freneticamente que não percebemos que estamos deixando de lado as coisas que realmente precisam ser vividas. Os anos passam, mas não conseguimos sair desse circulo vicioso da pressa, do urgente, do “prá ontem”.

O problema é que nesse turbilhão de coisas, a maioria das pessoas não consegue alcançar aquilo que querem de verdade. O problema raiz, é que elas não alcançam o que querem, porque elas não sabem de verdade o que querem alcançar. A falta de clareza gera uma série de opções e de decisões erradas. Roda-se em círculos, fica-se paralisado e nunca consegue usar todo seu potencial na busca daquilo que você realmente deseja. E nessa época de final de ano isso só piora.

É duro pensar nisso, mas é uma realidade. Lembro-me de um ano na minha vida, após o falecimento de um querido sócio, que vive exatamente o roteiro acima. Um ano perdido, sem sair do lugar, sem realizações, cheio de oportunidades que não deram em nada, muita esperança e pouca efetividade, muito trabalho e pouco resultado.

image

No final daquele ano, uma amiga fez uma pergunta que ajudou. Ela simplesmente me disse: “você perdeu seu fogo, sua paixão. Você precisa reencontrá-la e quando achar fazer cada dia ser um pedaço dessa realidade. O que você é apaixonado por fazer?” Eu não sabia a resposta na hora, mas pouco tempo depois encontrei.

Você já parou pensar as coisas que você realmente gosta, que realmente é apaixonado? Experimente fazer uma lista de 10 coisas que você é apaixonado, que gostaria de estar vivendo (mesmo que não tenha, mas pense em algo que gostaria de ter). Pode ser, por exemplo: passar tempo com sua família (filhos, pais, etc), viver uma vida de forma abundante e próspera financeiramente, ser reconhecido pela sua competência e talentos na sua profissão, viajar e se divertir com seus amigos, etc.

Da sua lista de 10 coisas que ama fazer ou que gostaria de estar vivendo, faça o ranking das 3 mais desejadas. Se for viável, pense em alguma atividade que possa entrar na sua agenda nas próximas duas semanas e agende-se para fazer algo por essas prioridades.

Sua lista de paixões dá um sinal e ajuda a complementar a pergunta essencial do que você deve fazer a si próprio, constantemente para ter mais tempo: O que é realmente importante na minha vida e como posso viver por isso nos próximos dias?

Se você só ficar correndo, nunca vai conseguir parar e entender as coisas que realmente você gosta. E vai ter sempre reclamar que o tempo passa rápido demais. Nesse caso, lembre-se que o tempo físico não mudou quase nada nos últimos séculos, mas que talvez você seja um “atleta do tempo” e nem percebeu.

Pare, ande e pense como viver pelas suas verdadeiras paixões.

A vida passa rápido demais para quem vive correndo.

Anúncios

Pontuações (by Fátima Rodrigues)

Recebi esse texto no dia dos namorados, uma reflexão sobre a relação Homens x Mulheres de uma leitora e achei interessante compartilhar:

Depois de muito meditar, ler o clássico “Os homens são de Marte e as mulheres de Vênus” e outros tantos livros que nós mulheres teimamos em ler para decifrar o enigma que é a mente masculina ….

……Vou abrir um parêntese aqui vc já viu algum homem ler livros para decifrar mulheres? Nem eu … mas as mulheres acham que podem né?

paoE eu também me incluo nisso, afinal minha família tem mais integrantes masculinos do que femininos e eu posso falar de carteirinha – salve a mente masculina, tão clara e objetiva. Andei falando com alguns homens sobre a diferença entre nós, coloquei na pauta o que pensava – e eles concordaram- ufa! Ponto para mim, então vamos lá….

 

Penso que se formos dar um significado ortográfico para ilustrar os sexos, os homens seriam pontos de exclamações e as mulheres de interrogações .

Nós mulheres estamos sempre questionando: as atitudes, as ações verbais e não verbais dos homens. Se eles estão conosco – perguntamos será que ele gosta de mim? Será? Se não estão : será que ele não me ama mais?o que será que aconteceu? Aí se elogiam muito… por que estão elogiando tanto ?–se não – há algo errado? Bom poderia ficar enumerando horas aqui e hajam interrogações femininas – Meu Deus ! além daquelas que fazemos em nós mesmas…. claro que em relação à eles……..sempre eles……as nossas maiores dúvidas da vida sempre são relacionadas à eles – sempre.

Já o homem – ah este ser não pergunta nada , pois ele é a resposta nunca a pergunta – já dizia um amigo (que foi mais do que amigo ) se estou aqui com você é porque quero( quando perguntei – claro!). E realmente eles são assim …. objetivos e sensatos – não há dúvida – só certeza. Eles não questionam pois sabem muito bem o que querem Afinal você já viu algum homem perguntar onde fica algum endereço que eles desconhecem ?– nunquinha….jamais.. eles se perdem – se acham- mas nunca perguntam…. e o que dirá em relação a nós mulheres então….. coitados nunca entendem nada – porém nada perguntam … até porque não são loucos não é?

Acho que o equilíbrio aqui seria juntar a interrogação com a exclamação e virar dois pontos travessão na outra linha – afinal nada como um boa conversa – sem perguntas – sem respostas – apenas uma conversa – afinal tudo começa com uma boa conversa….

Também tenho que falar das reticências…. sou fascinada por esses pontinhos., São as palavras que não são ditas que ficam no ar e podem ser interpretadas ou imaginadas do jeito que quiser ou convier – como um jogo – onde os participantes pensam mais do que escrevem – afinal nada como um bom mistério para aquecer o raciocínio…

Também temos os parênteses – ah estes são emoções resgatadas e colocadas no meio da conversa para esclarecer e que muitas vezes nos confunde ainda mais.smiley04

Já numa relação, penso que o homem dificilmente é quem coloca o ponto final, pode estar ruim mas os pontos finais são responsabilidade da mulher –Claro, em tudo há exceções, eles até colocam o ponto final mas demoram muitos parágrafos que em alguns casos se arrastam por meses e até anos.

Bom se por acaso ficarem de olho em outro texto aí a coisa muda de regra :ou colocam o ponto rapidamente ou adotam uma virgula e aí ficam com os dois textos numa paralela eterna, ou até que um dos textos se sobreponha ao outro.

Mas nada é tão frio e gramatical assim……

Quando há paixão , aí o texto vira prosa ou poesia, não há regras gramaticais que proíbam as palavras de combinarem em rimas nunca usadas., afinal o amor prevalece sempre a qualquer regra.

Você veste a camisa da sua empresa?

384187184_f030dd580f

Profissionais improdutivos não vestem a camisa da empresa! Para eles não faz a menor diferença fazer ou não fazer no prazo, e muitas vezes não é nem por maldade e sim por pura falta de relevância, ou seja, tesão perdido!

Sem tesão o planejamento fura, as metas não ficam claras, as prioridades se multiplicam e tudo fica urgente. O dia fica um saco! Fica chato e sem graça. Se você está com esses sintomas, repense sua posição, sua carreira e seu papel na empresa. Talvez seja o momento de mudar.

Profissional que veste a camisa é diferente, ele tem ações com base no que é importante para trazer resultados, para a empresa e indiretamente para si mesmo.

Eu conheci um profissional que literalmente “pinta a camisa da empresa no peito!”. Algumas semanas atrás, estava indo fazer um evento em Recife e do meu lado no avião sentou-se o Osvanir, com um início de conversa sobre viagens, ele perguntou o que eu fazia, e disse que era CEO da Tríade do Tempo, e ele por um grande acaso ele conhecia nossa empresa e inclusive está em um processo conosco! Mundo pequeno! Falamos de tudo um pouco, ele é da Sherwin-Williams, líder mundial em fabricação de tintas.

tintaEu comentei que ia refazer o quarto dos meus filhos e ele comentou sobre a tinta  repelente-atóxica que eles fabricavam, pediu meu cartão e falou que enviaria um material pelo correio.

Hoje ele me enviou um e-mail, avisando que enviou o material e ainda me passou o telefone das revendas aqui na minha cidade.

Ele precisava fazer isso? Ele ganha comissão pela tinta que vou comprar? NÃO! Mas, ele sabe que a empresa indo bem, reflete na vida dele também, e como acredita na empresa que trabalha vende o produto para qualquer um que precise dele!

Isso é vestir a camisa, isso é fazer a diferença no dia-a-dia, isso é viver pelo importante a cada momento, é ter tesão por aquilo que faz na maior parte do seu tempo!

QUER UMA EQUIPE PRODUTIVA? VEJA A CAMISA QUE ELES VESTEM!

Depoimento de uma Workaholic

Recebi um e-mail interessante essa semana de uma mulher que entende sua paixão pelo trabalho, mas coloca isso como um desafio diário. O tema é interessante, vou voltar nele mais vezes:

Eu sou uma workaholic – adoro o que faço e tenho prazer de todo dia ir trabalhar, é um caso de paixão. E quanto mais problemas melhor, minha mente gosta de desafios, da oportunidade de resolver…. me lembro eu criança e minha mãe me colocando num curso de datilografia ( é pode rir… é do meu tempo….não muito longe – mas é!!!) que coisa monótona … diariamente tentando dedilhar ( ainda datilografo com todos eles) as benditas “asdfghjklç”. Num santo dia tive um insight – virei para o lado onde estava uma colega de escola com o mesmo ideal de se tornar uma exímia datilógrafa e saquei a pergunta: Vamos apostar quem se forma primeiro? Essa santa colega topou a empreitada… Quanta diferença , todos os dias queria chegar logo na datilografia e começar, me lembro do prazer, da satisfação. Na verdade o prazer nem foi de vencer.

O cenário era o mesmo mas a ação era diferente, eu estava olhando com outro foco.: a Paixão pelo desafio.

Hoje vejo pessoas trabalhando, ou melhor se arrastando, fazendo por fazer, sem paixão e acabam prejudicando uma única pessoa: A si próprias, pois se tornam “meia” felizes, “meia” satisfeitas, “meia” quaisquer coisas….É o princípio do ser inteiro- do envolvimento. O que nos impede, ou melhor o que precisamos fazer para termos paixão? Onde está aquela minúscula chave no celebro que nos tornam apaixonados? E não é pelo homem maravilhoso ( que achamos) ser nossa cara-metade, mas a paixão pelo simples prazer do dia-a-dia, de um trabalho realizado. Eu sempre digo : as pessoas estão perdendo o foco – mas é o foco no sentido do olhar – da análise daquilo que realizamos. Vale a pena olhar de novo, e se perguntar : é o melhor que eu poderia fazer para satisfazer a pessoa que mais amo? E quando pudermos responder um Sim – essa pessoa vai agradecer muito – e essa pessoa nada mais é que Nós Mesmas-

Maria de Fátima (tatamfa (arroba) gmail.com.br”