Anúncios

Você precisa de Entropia

Entropia é uma palavra que vem da física termodinâmica e como definição geral, é uma forma de medir o grau de desordem de um sistema. Muitos associam essa palavra a “bagunça”, pois a entropia gera uma “bagunça” na forma ordenada.

Um exemplo de entropia é quando você coloca um cubo de gelo em um copo de água, com o tempo a entropia, faz com que o calor fornecido pelo ambiente comece a alterar a ligação das moléculas de água no gelo, até ele se tornar mais desordenado e fluído como a água. Para manter o gelo no estado de gelo, você precisa aplicar mais energia para que ele mantenha sua temperatura, ou pela ação gelo3da entropia, o gelo virará água.

A “entropia” está atuando no tempo das pessoas e está bagunçando a vida. Isso é positivo, pois são raras as pessoas que mudam algo quando a coisa está tranquila. Agora se nada for feito, a bagunça se transforma em caos e isso pode afetar sua saúde, relacionamentos, finanças, etc.

As empresas que não tem “entropia” provavelmente vão quebrar. Quando um novo concorrente, uma nova tecnologia surge, é um momento que abala, mas também uma oportunidade de ouro para muitas empresas darem a volta por cima e criarem novos mercados.

Não se desespere quando achar que sua vida está uma bagunça, veja isso como uma oportunidade perfeita para começar uma nova mudança. Entenda que será necessário aplicar boas doses de energia para fazer seu sistema começar a ficar mais estável.

Se seu tempo está sendo afetado pela “entropia”, você pode começar, analisando uma área da sua vida que está sendo prejudicada. Vamos supor que você está deixando de lado suas finanças por falta de tempo. Faça uma lista de apenas cinco atividades práticas, de curtíssima duração, que quando executadas iniciam uma mudança nessa área (nada contemplativo como: gastar menos). Olhe para a agenda das próximas duas semanas e distribua essas cinco pequenas tarefas. Tenha certeza de que são de curtíssima duração, pois assim fica mais fácil de executar.

Depois de tantos cursos, visitas e viagens nesse ano, eu fiquei ansioso para criar algo novo. A “entropia” começou a atuar no meu ser. Cheguei até a ter taquicardia de tanta ansiedade, de ver a coisa pronta. Para resolver? Simples: planejamento, execução e tarefas distribuídas na semana. Depois de alguns meses está ficou pronto o eprodutivo e tudo voltou ao normal.

Crie esse “fluxo de energia” para começar a ter seu sistema mais equilibrado. E quando ele começar a se desestabilizar novamente, entenda o benefício desse momento e novamente aplique sua energia para mudar.

É na adversidade que surge a oportunidade, lembre-se disso e aproveite isso.

Anúncios

Qual o momento certo de arriscar algo novo?

Será que existe uma hora certeza para largar o certo pelo incerto? De arriscar em algo diferente? Eu tenho recebido perguntas acercar desse assunto, veja uma delas:

“Sou formada em PD, como você, e tenho certificações internacionais  na minha área. Resolvi largar São Paulo e TI e decidi gerenciar a empresa da minha mãe. Acontece que, nestes anos gastei toda minha poupança e os ganhos não estão sendo suficientes, fora que me bateu uma saudade enorme do passado. Estou num impasse se devo voltar pra TI ou esquecer de tudo mesmo e insistir na empresa. Estou fazendo um estudo de viabilidade conforme vou lendo o seu livro, mas queria uma opinião pessoal sua…

Sem dúvida você está passando ou conhece alguém que está se perguntando algo similar. Estou em um bom emprego, seguro, mas não estou feliz. Ou estou ganhando super mal, mas estou fazendo aquilo que gosto. Ou ainda, querendo arriscar a fazer um curso, mas acha que é muito caro. Talvez sair de uma relação que você tem a certeza que já deu, enfim, coisas assim.

Você sente o incomodo, mas não sabe o que fazer com ele. E óbvio que isso consome muito tempo da sua vida, e muitas vezes, um tempo completamente inútil.

A verdade é que ninguém pode ter uma resposta para isso a não ser você mesmo. O problema é que as pessoas não sabem criar as condições para ter essa resposta.

Sempre que tenho um impasse ou algo que está emperrado eu paro para me perguntar e não para pensar! Perguntas são as respostas! Se a sugestão valer para você, seguem algumas perguntas que podem ser feitas:

1 – E se eu mudar e optar por esse novo rumo? O que pode acontecer de bom? O que pode acontecer de ruim? Tem mais vantagens ou desvantanges?

2 – Alguém será prejudicado com essa minha decisão? É possível evitar ou minimizar o impacto?

3 – O que me impede de tomar essa decisão? O que preciso fazer para vencer essas barreiras?

4 – É ético? Honesto? Vou conseguir dormir de noite?

5 – Minha família vai junto comigo?

6 – Vai ajudar a realizar meus sonhos e objetivos?

Faça uma ponderação sobre as respostas, muitas vezes vai reparar que o problema não é tão grande quanto parece, que a dúvida é mais simples do que se achava e o que impede você muitas vezes é apenas o medo do desconhecido.

Se não arriscar não há chances de progredir. Se não arriscar vai ficar no mesmo ponto que está hoje!

Eu tenho um amigo que passou por esse momento recentemente, trabalhou na mesma empresa por mais de dez anos, salário excelente, carreira estável. Até que o incômodo bateu. No começo era apenas uma sensação estranha, depois cresceu. Hoje ele me disse que decidiu e pediu para sair da empresa. Vai arriscar. Se vai dar certo ou errado, só o tempo dirá, mas se não fosse a decisão ele nunca saberá! Se der errado, ele ainda terá tempo de reverter. Se der certo, vai dizer porque não arriscou antes.

Não faça nada apressado, planeje, planeje e quando estiver cansado planeje novamente. Não existe planejamento que seja executado 100% do jeito que foi criado, mas sem ele tudo fica mais difícil e só aumenta o medo do desconhecido. Planejar torna o desconhecido no conhecido.

Melhor ter a certeza do erro por ter feito do que a dúvida certa do que ficou estagnado. Pergunte e se achar que deve arrisque. Apenas não fique parado e conformado.

Boa Semana.