Anúncios

7 coisas que você precisa ler sobre estresse

imageHoje eu quero chamar sua atenção para uma coisa extremamente importante que é a sua saúde física, mental e emocional! Recentemente, uma pessoa bem próxima, teve um problema de saúde devido ao estresse. Por mais que eu visse o quadro, comentasse constantemente sobre o problema e recomendasse algumas alternativas, foi preciso a pessoa dar “bug” para dar conta que ninguém é de ferro. A coisa mais difícil do mundo é as pessoas enxergarem o óbvio, não é verdade? A gente consegue ver o complexo, mas o óbvio é tão complicado!

Cada vez mais pessoas estão sendo afetadas pelo estresse no dia-a-dia, em uma recente pesquisa da ISMA Brasil foi mapeado que 70% da população economicamente ativa está estressada. O caso de pessoas que receberam auxílio-doença devido ao estresse nos primeiros seis meses de 2011 teve um aumento de 30% comparado com o mesmo período de 2010.

Eu sei bem o que o estresse pode fazer com a sua vida e com a sua saúde. Foi preciso eu também dar “bugs” para me tocar que estava entrando em um caminho sem volta e era necessário rever minha vida.

Se você está lendo esse texto, espero que isso sirva de alerta e mudança para você. Hoje pode ser apenas um “estressinho” mas isso acumulado e sem intervenção pode minar sua saúde. É uma preocupação aqui, outra ali, problemas com a carreira, problemas financeiros, problemas de relacionamentos e ai a coisa começa.

Seguem algumas dicas que você pode fazer (ou necessita) para começar a rever o quadro de estresse na sua vida:

1 – ACEITE O PROBLEMA

Ter estresse não é o fim do mundo, você não é super homem, todo mundo está sujeito a momentos de estresse na vida. Por isso é fundamental que você aceite e previna-se para isso. Se você não aceitar ou acreditar nessa possibilidade, quando estiver “bugado” pode ser tarde demais.

image

2 – AGENDE CHECK-UPs

Você deveria pelo menos uma vez por ano fazer um check-up geral, isso significa ir no cardiologista, clínico geral, urologista, ginecologista, dentista, oftalmologista, etc. É impressionante a quantidade de executivos(as) que passam anos sem ir ao médico, só vão quando dói alguma coisa. Se esse for seu caso, põe nas tarefas ligar para o médico!

3 – GERENCIE SEU TEMPO

Quem tem mais tempo para aquilo que realmente gostaria de fazer, menor é sua quantidade de estresse. Com mais tempo, você começa a ir no médico, no esporte, tem tempo para os amigos, para a família, para seus sonhos e para você. É outra vida, a vida com mais tempo! Leia um livro (recomendo o Tríade do Tempo para começar), faça um curso, procure ajuda!

4 – FAÇA ESPORTE

Estou lendo diversas coisas para meu livro novo, mas quanto mais eu pesquiso, mais eu vejo que sem esporte não há vida produtiva. Nosso corpo não foi feito pra ficar parado, precisamos de movimento. Escolha um esporte que te motive a ir, talvez seja necessário experimentar diversos, mas uma hora você irá encontrar um que vai se apaixonar.

5 – FAÇA DIFERENTE

De nada adianta saber que está estressado e continuar fazendo o que está fazendo. É preciso mudar alguma coisa, talvez na sua alimentação, no seu estilo de vida, no seu trabalho, etc. A regra é óbvia, se você fizer as coisas do mesmo jeito, seu estresse estará do mesmo jeito. Defina áreas de mudança e comece algo novo.

6 – PROCURE AJUDA

Não tente vencer o problema do estresse sozinho, com pessoas que gostam de você fica mais fácil resolver o problema. Converse com seu chefe, converse com seus familiares, com seus amigos. Peça ajuda para marcar médicos, para te levar nos exames, para fazer algo diferente, para ir com você no esporte, para aproveitar mais sua vida!

7 – COM VOCÊ OU SEM VOCÊ A VIDA CONTINUA (duro mas verdadeiro)

Se você “bugar” de vez e for para a “matrix” dos sistemas deletados, a sua falta será sentida, pessoas ficarão tristes, mas a vida vai continuar, as coisas vão se ajustar é apenas questão de tempo. Na sua empresa vão contratar alguém para fazer o que você faz, o seu filho vai achar um amigo para conversar ou jogar bola, a sua esposa ou seu marido, vai dividir seu apartamento com a nova pessoa (ai que coisa péssima, né? rsrssr). Lembranças, valores e histórias ficarão para sempre, mas não pessoas. Um dia a coisa vai acabar para todos nós. Cabe a você prolongar isso ou acabar rapidinho, a escolha é sua. Pressa na vida é pressa para morrer. Por isso não deixe o estresse escolher isso por você, lute, mude, faça acontecer.

E você? Qual sua história com o estresse? O que faz para reverter o quadro?

Anúncios

Como colocar um esporte na sua vida? Parte 1

A relação entre esporte e qualidade de vida está mais do que comprovada, inclusive em uma pesquisa que já citei aqui no blog, esse estilo de vida pode chegar a aumentar em até 14 anos a sua expectativa de vida.

sedentarismo

Além disso, uma atividade física habitual ajuda também a aumentar sua produtividade e diminuir o seu nível de procrastinação. Você fica mais disposto e executa mais! É um ciclo extremamente positivo.

O problema é que com a palavra esporte surgem pensamentos de: preguiça, falta de tempo, solidão, falta de grana, entre outras desculpas. Aqui vale repetir a frase: “quem quer faz, quem não quer arruma uma desculpa”. Antes que você arrume uma, vamos ver o que pode ser feito para colocar um esporte na sua vida:

female_runner1 – Descubra algo que realmente divirta você – esporte não pode ser monótono, cansativo e chato de ser feito. Tem de ser algo gostoso, que te dê vontade de ir e que estimule você a continuar. A única forma de achar um esporte que te de esse prazer é ir testando. Comece um, depois experimente outro, não gostou? Troque! O que não vale é ficar parado.

2 – Se a grana estiver curta – não tem problema! Existem diversas atividades físicas que podem ser feitas sem nenhum tipo de investimento (além de um tênis básico) como, por exemplo, caminhar, correr, futebol, pular corda e se nem pro tênis está sobrando dinheiro, então umas flexões, alongamentos e abdominais no seu quarto resolvem.

3 – Tem pessoas que não gostam de fazer esportes sozinhas, então a saída é convidar amigos ou procurar nas redes sociais parceiros do seu esporte favorito. Vale convidar a família, amigos de trabalho e quem sabe até a sogra!

Não encare o esporte como uma obrigação, mas sim como uma condição para uma vida mais saudável, produtiva e ativa. Uma boa estratégia é colocar uma meta, que pode ser de peso, melhoria dos seus indicadores de saúde, campeonato, etc..

Depois de yoga, Taekowndo, natação, Wii Fit e um semestre de sedentarismo, eu me encontrei no Tênis. Adorei! Estou lendo sobre, vendo filmes, estou tendo aulas aos sábados e mais duas aulas “móveis”, devido minha agenda inconstante. O resultado é que meu novo livro está saindo do lugar, estou me sentido muito melhor e disposto.

E você? O que vai fazer de esporte esse ano? Divulgue aqui seu esporte, sua freqüência, seu resultado ou até sua intenção de fazer! Vamos compartilhar essa informação e quem sabe motivar pessoas que estão paradas, precisando de um empurrão para ter uma nova vida!

O quanto a sua Saúde afeta a sua Produtividade

Quando você pensa em adiar com promissos em função das suas urgências, a primeira coisa que sai da lista são seus compromissos pessoais. Principalmente os relacionados à saúde, não é verdade?

Temos uma mania insistente de healthcarepriorizar terceiros e deixar de lado nossa própria vida. Só que isso acaba tendo um preço alto, eu aprendi na pele o seguinte: se você não tem tempo para seu corpo, ele até é paciente, mas uma hora ele se cansa e te obriga a ter tempo para ele, te colocando de cama ou algo pior.

No dicionário da saúde existem duas palavras que definem essa situação. A primeira é o Absenteísmo, que significa que você não pode ir trabalhar devido a alguma condição de saúde.

A segunda é o Presenteísmo, que significa que você vai trabalhar com algum problema de saúde crônico como dores de cabeça, dores lombares, etc.

Medir o absenteísmo é fácil para as empresas, basicamente é só ver a quantidade de faltas devido a problemas de saúde. Já o Presenteísmo é bem complicado, tem que ter uma equipe de saúde atenta na empresa para ter algum tipo de indicador.

Independente do que você esteja passando, é preciso entender que se você não priorizar sua saúde, sua produtividade pode cair drasticamente. Esse ano eu comecei a ter um leve enjôo no final do dia, achei que era alimentação, achei que era algum grau que voltou na vista devido à cirurgia que fiz no passado, enfim, no começo achei que era frescura. Só que meu nível de execução reduziu em uns 30%, quase 3 horas por dia.

Até que chegou o ponto deu parar o Taekwondo e todo dia depois das 15h30 eu praticamente não consegui fazer mais nada de tanto enjôo. Eu já estava indo atrás desde os primeiros sintomas e descobri que era simplesmente uma labirintite. Com um remedinho todo dia eu não sinto mais nada e voltei a ser gente.

A minha amiga Bia Kunze (Garota Sem Fio), passou por uma situação de saúde similar:

“tive uma doença auto-imune que me derrubou (artrite psoriasica), fiquei internada por 11 dias no começo do ano, voltei 2x depois pro hospital… fiquei de cama na casa dos meus pais um mês e depois, mais 2 meses de cadeira de rodas. ainda estou fazendo fisioterapia, mas já estou andando bem, recuperei minha autonomia nas tarefas diárias.”

Ela já está de volta e agora confirmadíssima como colunista do Você com Mais Tempo sobre mobilidade.

De que adianta ter todo seu tempo a disposição se você não tem saúde para aproveitar? Não tem o que fazer a não ser priorizar o importante: VOCÊ e nunca mais se esqueça disso.

  • Que tal agendar um check-up geral na sua vida?
  • Que tal começar algum tipo de esporte? Nem que seja caminhar na esquina todos os dias com sua família, com seu cachorro ou com seus pensamentos?

Lembre-se: tempo não serve de nada sem saúde. Você precisa ter tempo para ter saúde e saúde para usar seu tempo! Por isso cuide de você enquanto é importante, pois quando virar urgente o prejuízo é grande.

Artigos relacionados:

76% dos profissionais trabalham mesmo doentes

Você usa seu tempo com Qualidade-

Você tem tempo para você-

Por que sempre na última hora-

Trabalhar demais Mata

Foi publicada pela BBC Brasil uma pesquisa interessante sobre abusos na jornada de trabalho e seus efeitos (principalmente para mulheres). Eu já falei sobre isso diversas vezes aqui no blog, e deve ser o tema do artigo deste mês. Segue a matéria:

workaholic

Uma pesquisa do governo de Barcelona concluiu que uma jornada de trabalho de mais de 40 horas semanais causa danos físicos e emocionais à saúde, principalmente no caso das mulheres.
O estudo, que será publicado nesta semana na revista Scandinavian Journal of Work, Environment & Health, indicou que o excesso de horas de trabalho tem conseqüências como ansiedade, depressão e problemas cardíacos.
Os pesquisadores acompanharam 2.792 pessoas de diversas profissões e classes sociais durante um ano.
A Agência de Saúde Pública de Barcelona concluiu que as mulheres são as mais prejudicadas porque acumulam mais funções entre casa e trabalho e “emocionalmente respondem pior à pressão”.

Sono e ansiedade

De acordo com os cientistas, uma longa jornada de trabalho, a partir de 40 horas por semana, afeta os homens principalmente por meio de distúrbios no sono.
Já as mulheres mostram mais sintomas como hipertensão, ansiedade, aumento de probabilidade de fumar, restrição de outras atividades de ócio e de prática de exercício e uma insatisfação geral. Também foram observados transtornos psíquicos e hormonais.
A pesquisa chamada Perspectiva de gênero na análise da relação entre longas jornadas de trabalho, saúde e percepção do próprio estado de saúde, demonstrou que os homens têm cargas horárias maiores: 30,4% deles disseram trabalhar por mais de 40 horas, contra 17,1% de mulheres.
Mas as trabalhadoras dividem mais o tempo entre as tarefas domésticas e o trabalho fora de casa: 34,4% contra 9,2% de homens.

Classe

Em relação ao nível sócio-econômico, as mulheres de classes mais baixas são as que trabalham mais horas.
No caso dos homens é o contrário. Quanto mais alto o cargo de responsabilidade e o status salarial, maior é a carga horária. Na mesma proporção aumentam os riscos de problemas de saúde, já que segundo o estudo, são trabalhadores que dormem menos de seis horas ao dia.
Horas extras e falta de condições adequadas (baixos salários, excesso de pressão, carência de materiais, ambiente ruim) afetam a saúde das mulheres de pior qualificação profissional, principalmente do setor de serviços, segundo a pesquisa.
“As funcionárias de comércios, pequenas empresas, indústrias, bares e restaurantes são o coletivo mais vulnerável que precisaria de maior atenção pública em atividades de prevenção”, afirmaram os cientistas.
O estudo indicou ainda que as mulheres separadas e divorciadas triplicam as horas de trabalho comparadas com os homens no mesmo estado civil.

Você quer mais 14 anos de vida?

ENTÃO ARRUME TEMPO PARA EXERCÍCIOS FÍSICOS! Estava assistindo o Jornal Nacional ontem e vi uma matéria fantástica sobre uns cienstistas britânicos que descobriram que fazer esporte regularmente pode prolongar a vida de um ser humano em média 14 anos!

O estudo é feito desde 1993 com 20 mil homens e mulheres da cidade de Norfolk, no interior da Grã-Bretanha. Todos com idade entre 45 e 79 anos. Os adeptos da rotina saudável conseguiram viver mais, muito mais, como a média é de 14 anos então tem gente que vive 20 anos a mais e gente que vive uns 10 anos!!! Tá bom né????

Eu to lendo um livro extremamente deprimente para sedentários, o autor, um renomado médico Geriatra americano, é categórico ao afirmar: ou você faz exercícios físicos 5 vezes por semana ou você irá morrer!

Ao invés de marcar na sua agenda: “Academia 20-21hs”, troque por, “Viver mais 10 anos 20-21hs” assim dá mais vontade de ir não é verdade?