Anúncios

Você tem tempo para aproveitar a sua cidade?

Esse final de semana eu tive um dia de turista em minha cidade e achei a experiência fantástica. O meu amigo Gustavo Cerbasi desceu com a família e tive de pensar em um roteiro legal para fazer com as crianças.

A cidade de Santos tem uma série de pontos turísticos que eu não frequentava há muito tempo ou simplesmente nunca fui. Eu conheço melhor New York do que meu quintal e isso é um absurdo! É óbvio que não damos valor aquilo que temos, não é verdade? Por que a grama do vizinho é mais verdinha que a nossa? Por que a namorada do amigo é mais bonita que a sua? Simples: quando já temos e está ali na cara, o simples ato de “saber que temos” tira nossa vontade de usufruir em todos os aspectos, porque queremos mais de outras coisas. E isso nada mais é do que falta de foco ou às vezes uma simples acomodação.

Estamos tão preocupados com o que não temos que nem nos damos conta de que não precisamos de muito mais do que já temos para sermos felizes e aproveitar para valer.

Minha esposa deu a ideia de visitar 1 ponto turístico diferente a cada fim de semana, e aproveitar o que nossa cidade tem de melhor. Obviamente a ideia foi aceita. É usar bem o tempo em família e dar valor as coisas boas e simples da vida.

E você? Conhece sua cidade? Já foi em todos os pontos turísticos e lugares interessantes? O site www.tripadvisor.com oferece várias dicas de locais interessantes. Que tal incluir um bom passeio em família ou com amigos no próximo fim de semana?

Vai que o mundo acaba em 21 de dezembro 2012 e aí quando chegar lá no céu, vai reclamar que sente saudades…

Anúncios

Como Não perder Tempo com as Redes Sociais

Há alguns anos quando falávamos sobre redes sociais, ou mais especificamente o Orkut (que era a rede predominante na época) a maioria das pessoas achava uma perda de tempo, que eram desnecessárias, coisa de adolescente ou apenas para diversão. Em pouco tempo essa percepção foi totalmente alterada.

Podemos comparar a entrada das redes sociais com a entrada do celular na vida das pessoas. No começo havia muita gente que jurava que nunca precisaria de um celular, e que era o fim dos tempos ter que andar com o telefone no bolso. Hoje em dia, a grande maioria dos Brasileiros não consegue mais viver sem o seu aparelho.

As redes sociais entraram para ficar na vida das pessoas e das empresas, e isso obviamente acaba afetando nosso tempo de alguma forma. Se usar bem vai aproveitar os benefícios, agora se usar mal, vai conseguir mais um ladrão de tempo para você se perder na sua rotina.

Muitas empresas me questionam se devem ou não liberar o acesso às redes sociais na empresa, e eu digo que deve ser proibido se sua empresa também revista os funcionários e proíbe a entrada de celular. Caso contrário, tem de estar liberado! Rede social é parte da vida e do tempo de todo mundo hoje em dia, ajuda a impulsionar muitos negócios, gera networking, contrata pessoas, busca informações, ajuda a pessoa a relaxar, a se comunicar, etc. A revista Veja trouxe uma pesquisa que mostrou que 21% dos profissionais pediriam demissão caso tivessem o acesso às redes sociais bloqueado.

Na minha visão, com o que as empresas e você precisam se preocupar é com o uso consciente da ferramenta, ou como qualquer outra, vai matar sua produtividade por completo. Se mesmo assim achar que deve bloquear, então use um meio termo: libere nos horários antes e pós-expediente.

Veja algumas dicas sobre como não perder tempo com as redes sociais:

  • Participe de redes sociais relevantes – Você não precisa estar em 10 redes sociais, selecione as mais relevantes e que tenha o maior número de pessoas conectadas a seus objetivos. Eu participo apenas de 4 redes (sou eu quem atualizo pessoalmente): Twitter, Facebook, LinkedIn, Orkut, o resto não me agrega;
  • Desabilite os avisos de recados e mensagens – Configure suas redes para não ficar te avisando, apitando ou enviando e-mails a cada nova mensagem ou scrap que você receber. Se você receber todos os avisos, vai perder um tempo que você nem imagina e o que os olhos vêem, a curiosidade não consegue controlar, não é?;
  • Tenha horários – Assim como eu recomendo no e-mail, nada de ficar com a rede aberta toda hora. Defina horário ou dias para atualizar e olhar suas redes. Eu costumo olhar minhas redes sempre de noite ou aos domingos. O twitter, quando estou na empresa, vejo três vezes por dia e olhe lá.
  • Utilize Softwares – Existem milhares de programinhas que ajudam você a atualizar suas redes sociais de forma simples e integrada. Eu utilizo e recomendo o Tweetdeck, ele integra todas as minhas redes, ou seja, basta escrever uma vez para todas as redes serem atualizadas. O Echofon para Firefox também é excelente. Para celulares existem diversos, basta dar uma pesquisada que vai achar algum com a sua cara.
  • Dica para o twitter – Como o twitter está na moda, a minha dica é: siga poucas pessoas, mas com conteúdo relevante. Se você seguir muita gente não deve estar usando o twitter como fonte de conhecimento e provavelmente ele não deve estar agregando muito valor ao seu dia-a-dia, pois acaba tendo tantas mensagens que dificilmente você vai ver.

Redes Sociais são a invenção mais nerd que deu mais certo no mundo dos “pops”! Impossível viver sem, mas não se perca por causa dela, saiba usá-la com sabedoria e que não jogue seu tempo no lixo!

PS.: Fique a vontade para me adicionar nas redes sociais!

Você usa seu tempo com Qualidade?

Vivemos na época dos sem tempo. Não é difícil perceber que essa constatação é verdadeira em nosso dia-a-dia. Todo mundo vive reclamando que não tem tempo para nada ou que vive correndo. Mas será que o problema é realmente a falta de tempo ou a qualidade do uso do tempo que temos?super_hero

Boa parte das pessoas não tem problemas de falta de tempo, eu diria que para 80% da população a falta de tempo não é um problema. O problema está no uso que as pessoas fazem dele.

Em uma pesquisa da Triad com mais de 30 mil brasileiros, descobrimos que apenas 1/3 do tempo da população utilizado com as coisas realmente importantes. O restante é dividido entre coisas urgentes ou circunstanciais.

Esta última categoria vale uma explicação adicional, pois é aonde residem os problemas de qualidade de tempo mais freqüentes. Circunstancial é toda atividade que não traz nenhum tipo de resultado para sua vida, são atividades que você faz por obrigação ou necessidade social. É a esfera do tempo perdido, mal utilizado e que nunca mais será recuperado. Todos estão sujeitos a esse tipo de atividade no dia-a-dia, com reuniões desnecessárias, spams, festas sociais que não queremos ir, ligações telefônicas sem sentido e por ai vão.

Existem diversas formas de reduzir o circunstancial em nossa vida e termos mais tempo para as coisas realmente importantes. A primeira é reforçar seus modelos de planejamento, o que poucas pessoas conseguem fazer da forma correta e ter resultados. Planejar é antecipar, e isso significa ver pelo menos três ou quatro dias a frente. Quem “planeja” o dia seguinte está mais suscetível a ter atividades urgentes ou circunstanciais. Quanto mais a frente você pensar melhor para focar no Importante.

Outro aspecto essencial no planejamento é dar espaços e nunca lotar a agenda do dia. Para isso recomendo que você mensure as atividades do seu dia e veja quantas horas você tem planejadas x horas disponíveis. No começo, não planeje mais do que quatro horas para se acostumar a esse modelo antecipado de planejamento.

Além de planejar, é preciso que você tenha qualidade no uso do seu tempo, o que significa aproveitar o tempo presente de forma focada. Quando estiver com seus filhos ou família, esteja com eles de verdade. Não fique com eles e ao mesmo tempo com a atenção focada na televisão. Quando estiver trabalhando, feche seu e-mail, seu navegador e outros programas para ter atenção total ao que está fazendo.envelhecimento-saudavel

A desatenção e a falta de foco podem roubar horas do nosso dia sem percebermos. Focar não é uma habilidade que se adquire do dia para a noite, precisamos criar esse hábito em nossa mente. Comece com pequenas atividades, e depois comece a ampliar o seu tempo de foco.

E a última dica que gostaria de deixar aos leitores é ter tempo de qualidade para a pessoa mais importante de sua vida: você. Pode parecer simples, mas a coisa mais fácil de acontecer é ter uma agenda cheia de demandas para serem feitas e, neste caso, a primeira pessoa a ser retirada da agenda é si próprio.

Sem tempo si mesmo, você perde energia, vitalidade, vontade de executar suas ações diárias, fica mais cansado e sem pique. Atividades simples começam a demorar muito mais e fazem você perder ainda mais tempo. Coloque-se na agenda, pelo menos uma vez por semana. Institua essa boa prática e veja os benefícios. Pode ser uma simples quick-massage na hora do almoço a algum hobby que você ame praticar, mas faça sempre algo por você.

Ter tempo com qualidade não é mágica ou impossível, é mais do que factível uma vida com mais tempo e vida, mas isso depende apenas de você. Procure mais informações, livros e cursos sobre esse assunto e viva melhor.

Viva com Mais Tempo e Prosperidade!

Brasileiro navega quase três horas com navegação pessoal no trabalho

A pesquisa deste ano mostrou que as pessoas estão usando menos tempo para navegar em sites não relacionados ao trabalho durante o expediente.

Essa semana recebi uma pesquisa similar, enviada pelo Dr. Coker da Universidade de Melbourne, com o resultado do seu recente estudo sobre uso da Internet para lazer no ambiente de trabalho.

O estudo mapeou o que as pessoas acessam mais no trabalho e similar ao estudo da Websense, sites notícias estão no top do ranking.:

 

image

Ele ainda reforça que navegar nesse tipo de site, faz bem a produtividade pessoal. Eu também acredito que um pouco desse tipo de navegação é importante e ajuda a equilibrar as tensões do trabalho. Quebra a monotonia, mas em excesso é circunstancial e prejudica sua produtividade.

Segue matéria da TI Inside sobre o uso da Internet aqui no Brasil:

Os funcionários de empresas no Brasil gastam, em média, 1,91 hora por semana (23 minutos por dia) navegando em sites não relacionados com o trabalho, de acordo com estudo da Websense, fornecedora de soluções de segurança e para o gerenciamento do uso da internet. O resultado representa uma redução considerável de 54,9% sobre a média semanal apurada no ano passado, que foi de 4,25 horas (51 minutos por dia).

Em contraponto, quando perguntado aos gerentes de TI brasileiros quanto tempo eles acreditam que os funcionários gastam em média por semana em sites não relacionados ao trabalho, a resposta foi de 5,3 horas, uma diminuição de 8,6% em relação a 2008 (5,8 horas).

A média de tempo gasto em navegação pessoal admitida pelos funcionários em toda a região da América Latina é de 50 minutos por dia (4,16 horas por semana), resultado também menor que o apurado na pesquisa de 2008, quando a média na América Latina foi de 1 hora por dia, ou 5 horas por semana.

Outros dados que merecem destaque: 39% de todos os funcionários entrevistados admitiram passar mais de 50 minutos acessando sites não relacionados ao trabalho, sendo que para os gerentes de TI este percentual é de 72%.

O estudo revelou que houve mudanças quanto aos primeiros colocados do ano passado. A navegação em sites financeiros e de internet banking, que encabeçava a lista dos mais acessados dentre os funcionários brasileiros em 2008, perdeu o posto para os sites de notícias, citados por 96% este ano, aumento de 26% em relação ao ano passado. Em segundo lugar ficou o acesso a sites governamentais, citado por 74% dos pesquisados, mesmo patamar de 2008. Os sites financeiros caíram para o terceiro posto, sendo que apenas 66% dos funcionários afirmaram acessá-los, diminuição de 8% frente à pesquisa anterior.

A pesquisa Web@Work América Latina englobou 700 entrevistas em companhias com o perfil de, no mínimo, 250 funcionários da Argentina, Brasil, Chile, Colômbia, México, Perú e América Central.

Tempo jogado no Lixo

A Silvia, do Banco do Brasil, enviou uma sugestão interessante de post aqui para o blog:

Gostaria que você abordasse o tema: o trabalho jogado fora, isto é, quando executamos atividades sem que haja um objetivo concreto, perdemo-nos em simples esforço, sem produtividade e resultados. A meu ver, grande perda de tempo!”

 

Sem dúvida a Silvia está certa! Muitas pessoas vivem lotadas de coisas para fazer, mas será que estão evoluindo ou simplesmente agindo?

Esse tipo de atividades é o que chamo, na Tríade do Tempo, de Circunstancial, ou seja:

Atividades que você executa, por obrigação, excessos ou tempolixo2 pressões sociais, mas que não geram nenhum tipo de resultado e apenas desperdiçam seu tempo. Os exemplos de atividades circunstanciais são os mais diversos: spam, interrupções, festas que não queremos ir, aquele amigo chato que liga na hora imprópria para falar nada com nada, relatórios que o chefe pede e nunca vai usar, fofocas, etc.

Na pesquisa que faço constantemente, sobre o uso do Tempo do Brasileiro, levantamos que na média, 1/3 do tempo é focado em coisas circunstancias, 1/3 em coisas urgentes e apenas 1/3 nas coisas realmente Importantes.

Ou seja: vivemos correndo atrás do prejuízo, cheios de urgências, com um monte de interrupções no dia-a-dia, estamos sempre ocupados. Chegamos ao fim do dia e temos aquela sensação de que fizemos um monte de coisas, mas na verdade, não fizemos nada.

O que pode ser feito para reduzir as atividades da esfera circunstancial? Seguem 7 dicas rápidas:

1 – Aprender a dizer não, ser mais assertivo e honesto com relação ao seu próprio tempo.

2 – Questionar a real importância da atividade antes de sair aceitando tudo que te passam. Se nem a pessoa que te passou sabe porque aquilo deve ser feito, provavelmente poderá ser cancelado sem maiores prejuízos.

3 – Criar políticas e acordos com sua equipe sobre interrupções no ambiente de trabalho.

4 – Remover as distrações que roubam seu tempo no dia-a-dia: Internet, MSN, mesa bagunçada, telefone celular, twitter, etc

5 – Descobrir uma meta pessoal muito forte, muito desejada. Pois quem quer alguma de verdade, todo tempinho que sobra foca em desenvolver esse objetivo e não gastar com futilidades.

6 – Fazer o teste da Tríade do Tempo para toda a equipe e mostrar que eles gastam em média 3hs/dia com atividades sem resultado nenhum.

7 – Fazer a “lista do NÃO!” que compreende uma série de tarefas que só ocupam seu tempo e não geram resultados. Compartilhe com sua equipe e seu chefe e veja como mudar esse cenário.

Segue um resumo do Capítulo 3 do livro A Tríade do Tempo que explica em detalhes esse conceito e algumas alternativas.

Web cresce e reduz tempo dedicado à família

Recebi esse artigo de um instrutor nosso, Victor, que traz um dado alarmante: as famílias estão sem tempo devido a Internet.

As pessoas reclamam que não tem tempo, na verdade elas têm, só usam mal. Nada acaba do dia para a noite, casamento não acaba de repente, família não se separa do dia para a noite, tudo é resultado de acúmulo de pequenas coisinhas que quando percebemos não há mais condições de abafar.

Dedique-se ao que é importante de verdade, deixa de ser hipócrita e fuja das coisas que não tem relevância e comece a viver de verdade, com quem realmente precisa de você!

emocional1 Segue o artigo original, publicado no AdNews:

Quer em torno de uma mesa de jantar ou da televisão, as famílias dos Estados Unidos afirmam que têm passado menos tempo juntas. O declínio no tempo dedicado à convivência familiar coincide com a alta no uso da internet e da popularidade nas redes sociais, ainda que um novo estudo não tenha atribuído à tecnologia a responsabilidade direta pela tendência.

O Centro Annenberg para o Futuro Digital, da Universidade do Sul da Califórnia, reporta esta semana que 28% dos norte-americanos entrevistados por seus pesquisadores no ano passado afirmaram que têm dedicado menos tempo à convivência com seus familiares. O total é quase o triplo dos 11% que admitiram a mesma coisa em 2006. Essas pessoas não reportam que estejam dedicando menos tempo aos seus amigos, no entanto.

Michael Gilbert, pesquisador sênior no centro, disse que as pessoas estão reportando menos tempo de convivência com a família no exato momento em que redes sociais como o Facebook, Twitter e MySpace florescem e as pessoas lhes atribuem importância cada vez maior. A base de usuários ativos do Facebook, criado cinco anos atrás, disparou para mais de 200 milhões de usuários, ante 100 milhões em agosto do ano passado.

Enquanto isso, mais pessoas se declaram preocupadas com o tempo que crianças e adolescentes dedicam à internet. Em 2000, quando o centro iniciou suas pesquisas anuais sobre o uso da internet pelos norte-americanos, apenas 11% dos entrevistados diziam que os membros de suas famílias com idade inferior a 18 anos passavam tempo demais online. Em 2008, o número subiu para 28%.

"A maioria das pessoas pensa na internet, e em nosso futuro digital, como ilimitados, e eu concordo com elas", diz Gilbert. Mas, acrescentou, "a convivência física menor entre as famílias não pode ser considerada boa. Isso termina por resultar em famílias menos coesas e menos capazes de se comunicar".

Na primeira metade da década, as pessoas diziam dedicar cerca de 26 horas semanais a conviver com suas famílias. Por volta de 2008, porém, esse tempo de convivência havia caído em mais de 30%, para cerca de 18 horas.

O advento de novas tecnologias de certa maneira sempre influenciou a maneira pela qual os membros de famílias interagem. Os celulares facilitam aos pais saber do paradeiro dos filhos, e oferece a estes uma privacidade indisponível na era da telefonia fixa.

A televisão encurtou os horários de jantar, e a queda nos preços dos televisores fez com que o número destes se multiplicasse, e com isso pais e filhos não precisam mais se reunir na sala de casa para assistirem juntos a programas.

Mas Gilbert afirma que a internet é tão envolvente e requer tanta atenção a mais do que outras tecnologias que é capaz de interferir nas fronteiras pessoais de forma que outras tecnologias não poderiam. "Não é como a televisão, a que uma família pode assistir unida", ele disse. A internet, aponta, é basicamente um espaço de interação individual.

Provavelmente porque podem bancar mais aparelhos com conexão de internet, as famílias de maior renda reportaram maior perda de tempo de convivência familiar do que aquelas que ganham menos. E mais mulheres do que homens disseram se ter sentido ignoradas por um membro da família em troca da internet.

A mais recente pesquisa do centro envolveu 2.030 respondentes selecionados de forma aleatória, com idades a partir de 12 anos, e foi conduzida entre 9 de abril e 30 de junho de 2008, com margem de erro de mais ou menos três pontos percentuais.

Uma reflexão sobre o tempo

hora_extraA vida é o dever que nós trouxemos para fazer em casa.
Quando se vê, já são seis horas!
Quando se vê, já é sexta-feira…
Quando se vê, já terminou o ano…
Quando se vê, perdemos o amor da nossa vida.
Quando se vê, já passaram-se 50 anos!
Agora é tarde demais para ser reprovado.
Se me fosse dado, um dia, outra oportunidade, eu nem olhava o relógio.
Seguiria sempre em frente e iria jogando, pelo caminho, a casca dourada e inútil das horas.
Desta forma, eu digo: Não deixe de fazer algo que gosta devido à falta de tempo, a única falta que terá, será desse tempo que infelizmente não voltará mais.

Mário Quintana