Anúncios

Por que não tomamos decisões?

Nosso governo é o melhor exemplo do impacto que a falta de uma eficiente tomada de decisão gera. Em 2001, o então deputado Luiz Antônio Fleury, apresentou uma proposta que tratava de estabelecer votação aberta nos três níveis do legislativo. Depois de uma série de tramitações, falta de decisões e empurra com a barriga, a câmara dos deputados aprovou por unanimidade (que incrível né?) essa proposta. Agora falta passar pelo Senado. Estamos falando de mais de 12 anos para uma decisão tão importante ser tomada. Se não fosse isso casos como o do deputado “cara de aço”, Natan Donadon não estariam nem sendo discutidos.

decisao

Só que essa cultura não é só privilégio do governo, empresas de todos os tamanhos, também sofrem do mesmo mal. São assuntos que se arrastam por reuniões intermináveis. Decisões que são “compartilhadas” até que ninguém mais é dono e fica por isso mesmo e assim por diante.

Existem vários fatores que empacam as decisões, mas alguns são bem típicos:

1 – Falta de autonomia para decidir

Tem líder, empresa ou processo que simplesmente não dá autonomia necessária para que as pessoas tomem as próprias decisões. Isso pode ser para controlar risco, para gerenciar mais de perto processos ou pelo simples fato de um “ego grande”. Alguns líderes não conseguem conviver com a ideia de que alguém tome a decisão por eles, mas é claro que isso não acontece em nenhum lugar que você conhece.

2 – Falta de coragem para decidir

Algumas pessoas tem a autonomia para tomar a decisão, mas não conseguem ter coragem de decidir por si próprios. Preferem chamar outras pessoas para compartilhar a decisão, o que não é de todo ruim, porém isso na maior parte dos casos acaba se arrastando por muito tempo.

3 – Excesso de opções

Quanto mais opções, informações e conteúdo, mais difícil de decidir. Se você quer fazer a reforma da sua casa e pede para seis empresas fazerem orçamento, a sua decisão vai ser muito mais demorada do que se você fizesse apenas três orçamentos. Quanto mais opções, mais dúvidas geramos. Por isso, limitar suas opções é um fator de extremo bom senso para a decisão acontecer.

4 – Necessidade de brilho pessoal

Algumas decisões não são tomadas, pelo simples fato de que o cara que poderia decidir, prefere que todo mundo pense no assunto, bata a cabeça, faça um monte de reuniões, levantamentos, gaste muito tempo e dinheiro. Até que chega um belo dia que o “super decisor” aparece com a decisão mágica, que ele provavelmente já sabia desde o primeiro minuto. Já presenciou algum acontecimento como esse?

5 – Falta da gestão de “milestones”

Muitas decisões não são tomadas, porque as pessoas simplesmente esquecem que precisavam tomar. Você, por exemplo, pede cotação de preço de alguma coisa, vai recebendo as propostas por email ao longo dos dias e vai tocando a vida. Muita gente se esquece do que tinha pedido, como não tinha nenhuma “urgência”, vai arrastando o assunto e a decisão não é feita. Colocar uma tarefa de quando deve ser a decisão ajuda a limitar o tempo e por consequência realizar a decisão.

6 – Preguiça

E por último, mas não menos incomum, temos a famosa preguiça Vamos deixando. E em muitos casos a decisão não é tomada. Só que não tomar nenhuma decisão, já é uma decisão: a de negligenciar. Coisa que infelizmente nosso País está meio de saco cheio, não é verdade?

Anúncios

Ache tempo para seu dia perfeito. O mercado não é a mamãe.

cartasantos

Recebi um e-mail de um empresário Santista, falando sobre concorrentes que estão expandindo suas áreas de atuação e por consequência tirando clientes de outras empresas. Essa carta pode ser encarada de duas formas: primeiro que sem dúvida temos oligopólios Brasileiros que manipulam e destroem a concorrência de forma predatória e isso realmente precisa de regulamentação e punição na esfera federal.

A outra forma de encararmos essa carta é a esfera que podemos atuar, que está dentro da nossa atitude como colaboradores, líderes e empresários de mudar o nosso mundo.

O mercado não é sua mãe, não é seu amigo ou seu cachorro que sempre vai estar abanando o rabinho para você. O mercado é simplesmente uma força de oportunidades para todos. Alguns agarram, outros simplesmente deixam a coisa passar. Não se pergunte por que seu concorrente “roubou” seu cliente. Pergunte o que você deixou de fazer para perder seu cliente.

Tempo é a chave nessa questão. As pessoas dentro da empresa estão tão cheias de coisas urgentes para fazer, coisas operacionais, coisas sem importância ou simplesmente coisas que não ajudam a empresa a evoluir, que não conseguem enxergar que as oportunidades do mercado estão sendo pescadas por pescadores mais preparados, mais equipados e com certeza, com mais recursos de tempo.

Isso não é algo novo. Isso existe desde sempre.

Eu gosto muito da história do Andrew Carnegie, um empresário que começou como mensageiro de uma empresa de uma empresa de telégrafos e se tornou o maior empresário do aço dos EUA. No começo da empresa, ele focou totalmente em aço para as ferrovias, que era o grande negócio na época. Só que de repente o mercado mudou, elas pararam de comprar. Você acha que ele sentou, olhou pela janela e escreveu uma cartinha para as ferrovias, para o presidente e para a imprensa, dizendo que outros grupos estavam vendendo ferro também? Não. Ele parou e foi achar novos mercados, foi dedicar tempo para aprimorar a produção e começou a apostar em um novo modelo: aço para construção civil que nem existia na época. Criou um mercado ainda maior do que o anterior.leitederramado1

Chorar ou inovar é uma escolha sua. Em todas as áreas. Seu emprego está chato, não te motiva mais e você sabe que pode fazer mais? Porque não conversar com seu líder e achar formas de melhorar? Que tal dar uma nova chance e achar um sentido no dia a dia? Por que não procurar outra oportunidade? Por que não desenvolver sua carreira e procurar novos ares? São tantas opções que temos de escolher fazer o diferente.

Hoje é o dia perfeito. Hoje é o dia em que você levanta a cabeça, olha o horizonte, olha a posição atual e toma a atitude de ser melhor. Hoje é o dia que você deixa de chorar o leite derramado e aceita sua responsabilidade nesse resultado. Hoje é o dia que você vai procurar alternativas.

Reserve um tempo na sua agenda para pensar nisso. Coloque um horário mesmo, em um dia que não tenha nada que te faça cancelar. O nome do compromisso? Reunião Comigo Ltda – Momento de Escolher Melhorar.

Até o próximo

Quer mais tempo? www.eprodutivo.com